Tag: Sampaio Corrêa

Moto 1×0 Sampaio: Rubro-Negro comprova favoritismo e amplia vantagem no Estadual

O Moto entrou em campo como favorito para o primeiro Superclássico de 2019. Com a bola rolando, comprovou o favoritismo. O gol de Gleisinho no segundo tempo garantiu o triunfo do Rubro-Negro, que ampliou a vantagem na liderança do Campeonato Maranhense.

O jogo começou até com o Sampaio melhor, explorando a liberdade de Maxuel entre os defensores do Moto, mas sem espaço para finalizar com perigo. Edgar e Eloir, tiveram lampejos dos auréos tempos para ajudar nesse breve domínio. O Rubro-Negro, quando conseguiu encaixar a marcação em Maxuel e, principalmente em Edgar, comandou o jogo.

O primeiro tempo foi marcado pelos avanços do time pela direita, com Diego Renan, Léo Paraíba e Márcio Diogo, mas também sem levar perigo para o gol de Rodrigo Santos. No minuto final, Edgar puxou Léo Paraíba na área, mas a arbitragem não marcou o pênalti claro.

O segundo tempo, novamente o Sampaio foi melhor nos 10 minutos iniciais. Dessa vez eram Medina e Maxuel que chegavam ao ataque, mas sem finalizar com perigo ao gol de Rodolfo. A vitória do Moto foi construída exatamente pela direita, mas começando com um erro de saída de bola do Sampaio. Léo Paraíba achou Dalmo, que cabeceou e no rebote Gleisinho garantiu o triunfo Rubro-Negro.

Nos quatro primeiros jogos, o Moto venceu três dos quatro principais adversários na briga por uma vaga na semifinal, enquanto o Sampaio conquistou apenas um ponto, nos dois jogos mais difíceis do Estadual. O Rubro-Negro está garantido na semifinal, o Tricolor ainda precisa confirmar essa vaga e já sabe que está longe de ser favorito ao título do Campeonato Maranhense.

Moto empata fora e Sampaio é atropelado no Castelão

A terceira rodada da Copa do Nordeste rendeu apenas um ponto para os times maranhenses. O Moto conseguiu um empate fora de casa diante do CRB, enquanto o Sampaio foi facilmente derrotado pelo CSA, no Castelão.

No Rei Pelé, o Moto saiu na frente logo no primeiro minuto com Márcio Diogo, que chegou ao seu terceiro gol na competição e ao quarto na temporada. O CRB igualou o placar no segundo tempo com Victor Rangel.

O Moto voltou a ficar na frente com Lucas Dias, que conseguiu seu segundo gol na temporada. O CRB quase empatou o jogo com Victor Rangel, que parou na defesa de Rodolfo na cobrança de pênalti. A igualdade da equipe alagoana saiu com Zé Carlos marcando o segundo gol.

Em São Luís, o Sampaio foi engolido pelo CSA. Sem alternativas ofensivas e com Maxuel jogando durante o primeiro tempo mais distante da grande área. Na primeira boa chance alagoana, Régis encobriu o goleiro Rodrigo Santos e abriu o placar no Gigante do Outeiro da Cruz.

No segundo tempo, após a saída de bola errada do Sampaio, Matheus Sávio avançou, achou Gerson que tocou para Patrick Fabiano ampliar o marcador. O Tricolor ainda teve o zagueiro Moisés expulso e com um a mais, o CSA chegou ao terceiro gol novamente com Patrick Fabiano.

Agora, Moto e Sampaio se encontrarão no próximo jogo pelo Campeonato Maranhense. Inegavelmente, o Rubro-Negro chega em melhor forma para o Superclássico, invicto no ano, com três vitórias e três empates, enquanto o Tricolor conta com duas derrotas, dois empates e duas vitórias. Em campo, o futebol apresentado pelo Papão também é superior. Será um jogo crucial para saber se Flávio Araújo conseguirá continuar no comando do Tubarão.

Sampaio 2×2 Confiança: empate em festival de pênaltis no Castelão

Foram três pênaltis marcados, dois para o Sampaio e um para o Confiança, e o empate em 2 a 2 ao fim dos 90 minutos. O Tricolor maranhense e o Dragão mantém as duas equipe sem vencer no Nordestão, mas agora com seus primeiros pontos conquistados na competição.

O primeiro tempo foi com um Confiança melhor em campo, principalmente por sua aplicação defensiva. Se o Sampaio abusava das bolas cruzadas buscando Maxuel na grande área, João Paulo e Vinícius Simon sobravam nas disputas de bolas aéreas. A dupla afastou todas as jogadas perigosas criadas por cima pelo time maranhense.

O problema do Sampaio em sobrecarregar com as jogadas pela direita é que o setor ficou completamente desprotegido com Yann atuando praticamente na linha de meio-campo com Talisson. Foi como surgiu o espaçi necessário para Gustavinho cruzar para Junior Timbó abrir o placar no Gigante do Outeiro da Cruz.

Vale destacar que durante o primeiro tempo, o Sampaio chegou a ter maior posse de bola principalmente no campo ofensivo, mas o trabalho de marcação com Negretti e Jardel no meio-campo do Confiança impediram criações de jogadas perigosas do Tricolor.

No segundo tempo, o Sampaio teve uma melhora no aproveitamento ofensivo, conseguindo chegar mais ao gol do Confiança, principalmente por conta da aproximação de Talisson com Eloir por dentro. O esforço rendeu resultado com o primeiro pênalti marcado e Maxuel empatando o jogo. A virada do time maranhense também veio na marca da cal, mais uma vez com Maxuel.

Em desvantagem, o Confiança apostou nas entradas de Jonatas e Ítallo para reforçar o ataque. No fim do jogo, um terceiro pênalti para o sergipanos. Tito cobrou e garantiu o empate no Castelão, junto com o primeiro ponto das duas equipes na tarde deste sábado.

Sampaio, MAC e Imperatriz vencem na abertura do Maranhense

A primeira rodada do Campeonato Maranhense não reservou espaços para surpresas. Imperatriz, MAC e Sampaio confirmaram o favoritismo garantindo três pontos em suas estreias no Estadual.

No primeiro jogo da competição, o Imperatriz venceu e virada o Santa Quitéria por 2 a 1. O jogo foi marcado por gols de zagueiros. Deleon colocou a Raposa na frente, mas Renan Dutra e Anderson, aproveitando duas cobranças de falta de Marcos Paullo, garantiram a virada do Cavalo de Aço.

Outra virada foi registrada no triunfo de 4 a 2 do MAC diante do Cordino. Cris abriu o placar para a Onça, mas Deylon marcou duas vezes e Marciano aproveitaram para virar para o Quadricolor. Cris voltou a descontar para os donos da casa e Bruno Bacabal fechou o placar para o Bode.

Em São Luís, o Sampaio bateu o São José por 2 a 0. O atacante Christian, de 19 anos, marcou os dois gols do triunfo Tricolor ainda no primeiro tempo.

Nos três jogos da rodada foram 11 gols marcados, uma média de 3,67 gols. Três jogadores marcaram duas vezes, liderando a lista de artilheiros do torneio. O jogo Pinheiro x Moto será realizado apenas no dia 27, pois o Rubro-Negro jogou pela Copa do Nordeste no último sábado.

Ceará 5×0 Sampaio: Tricolor é humilhado na estreia na Copa do Nordeste

Felipe Santos/carrasco.com

Em seu primeiro jogo da temporada de 2019, o Sampaio sofreu a sua maior derrota na Copa do Nordeste, ao ser goleado por 5 a 0 diante do Ceará. Derrota que deixa o sinal de alerta totalmente ligado no Tricolor, que apesar da nítida diferença técnica entre as duas equipes, não era esperado um resultado negativo com um placar tão largo e uma postura totalmente apática dos maranhenses.

Com o Sampaio se dedicando somente à se defender durante os 45 minutos finais, o Ceará achou o primeiro gol somente na reta final, com uma bela finalização de Baixola para abrir o placar. Na etapa final, o time cearense achou espaço no meio-campo e no lado esquerdo da defesa do Sampaio.

Edinho, Samuel Xavier e Matheus Matias acharam pela direita espaço para servirem Feijão, Ricardinho e Ricardo Bueno, que decretaram a goleada na Arena Castelão. No minuto final, o goleiro Rodrigo Carvalho, no desespero, ainda tentou disputar uma bola com Rick, que fez o cruzamento para Ricardo Bueno decretar a goleada por 5 a 0 do time cearense.

A derrota é a maior sofrida pelo Sampaio na Copa do Nordeste e a pior estreia de um campeão na competição. O Tricolor tentará apagar o vexame de sua primeira apresentação na temporada nas duas rodadas do Campeonato Maranhense antes de voltar a campo pelo Nordestão, quando encara o Confiança no dia 26 de janeiro.

Sampaio 2×1 São Bento: vitória de consolação após o rebaixamento

Lucas Almeida / L17 Comunicação

A vitória do Sampaio por 2 a 1 diante do São Bento veio como uma consolação após o rebaixamento do Tricolor confirmado com o empate do CRB diante do Criciúma, em 3 a 3. Considerando o jogo diante da equipe paulista, um triunfo merecido, onde os donos da casa tiveram volume e controle maior do jogo durante os 90 minutos.

O Sampaio ainda terá pela frente mais duas partidas, diante do Boa Esporte e Criciúma, para encerrar sua caminhada na Série B. O confronto de rebaixados diante dos mineiros de Varginha, marcará a despedida do Tricolor de sua torcida, enquanto a partida seguinte finalizará a temporada do time maranhense.

O primeiro tempo diante do São Bento foi quase com as duas equipes em marcha lenta, especialmente os 20 minutos iniciais. Após isso, com Fernando Sobral forçando o jogo pelo lado direito, era o setor de maior criatividade do time maranhense, que fechou a primeira etapa 69% de posse de bola e 11 finalizações, com 34% do alvianil e apenas três finalizações.

O empate saiu do placar somente no segundo tempo, com a bela finalização de Jheimy, que marcou seu segundo gol na temporada pelo Tricolor. O empate veio com uma bola cruzada e Branquinho, entre dois zagueiros, conseguiu subir para deixar tudo igual. Fernando Sobral, aproveitando uma sobra de bola, garantiu a vitória dos donos da casa, que agora terá que buscar motivação para as partidas finais da temporada.

Goiás 1×0 Sampaio: rebaixamento encaminhado e futuro de Marcinho incerto

O Sampaio sofreu a quarta derrota consecutiva sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro na noite desta segunda-feira. A vitória do Goiás por 1 a 0 deixou o Tricolor com o rebaixamento encaminhado e pode significar o fim da linha para Marcinho no comando do Sampaio, menos de um mês após ter anunciado a renovação de seu contrato.

Com 32 pontos e restando apenas três jogos pela frente, o Sampaio atingirá no máximo 41 pontos na Série B. É improvável que uma equipe consiga se livrar do rebaixamento com essa pontuação considerando a média histórica da competição.

Diante do Goiás, o Sampaio foi presa fácil durante todo o jogo, especialmente no primeiro tempo, quando sequer finalizou contra a meta esmeraldina. O gol de Giovanni no fim da etapa inicial fez valer o controle total dos donos da casa, que no segundo tempo se contentaram em administrar o triunfo magro diante do vice-lanterna.

Após a quarta derrota seguida, Marcinho Guerreiro chegou a pedir demissão, mas foi rejeitado pelo presidente Sérgio Frota. Marcinho tem dois meses no comando do time e chegou a tirar o Sampaio da zona de rebaixamento após os 11 pontos conquistados nas seis primeiras partidas. No geral, o treinador conta com 10 jogos, com três vitórias, dois empates e cinco derrotas. O futuro do técnico ainda será decidido, apesar do clube ter anunciado a renovação para 2019 há 15 dias.

Sampaio 2×3 CSA: jogo de viradas e Tricolor estagnado na zona de rebaixamento

Duas bolas na trave e na sequência a virada do CSA, que estava com um a menos. Assim foi o desfecho da derrota do Sampaio para o Azulão por 3 a 2 na noite desta sexta-feira, no Castelão. Resultado, que praticamente, sela o rebaixamento do time maranhense.

Ainda há chances matemáticas, especialmente se o CRB tropeçar diante do Boa Esporte na rodada. O problema é que o time do Sampaio voltou a sofrer com a falta do poder de reação ou até mesmo para segurar uma vitória diante de um time com um a menos.

O primeiro tempo foi um festival de passes errados dos dois times. Ambos apostavam em bolas longas e improdutivas. O CSA saiu na frente com Celsinho aproveitando o rebote após uma cobrança de falta. A virada do Sampaio foi construída pela direita.

Primeiro Sobral cruzou rasteiro e no rebote Esquerdinha empatou o jogo. Na sequência, Jheimy deu boa assistência para Matheuzinho, que marcou seu primeiro gol com a camisa do Sampaio e virou a partida ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, Neto Berola entrou para mudar a história do jogo com três finalizações. Na primeira, aproveitou a saída errada de Andrey e empatou o jogo. Pouco depois, quando os alagoanos só contavam com 10 jogadores em campo, por causa da lesão de Leandro Souza, Neto aproveitou um desvio de Odair Lucas e virou o jogo. O Sampaio até acertou duas bolas na trave de Lucas, mas não conseguiu evitar a terceira derrota seguida.

Sampaio x CSA: histórico de empates e invencibilidade alagoana diante do Tricolor

O confronto diante do CSA será decisivo para o Sampaio alcançar a permanência na Série B em 2018. Depois das duas derrotas, diante do Londrina e Juventude, o time maranhense precisa da vitória em uma rodada onde tem um dos jogos mais complicados em relação às equipes que estão na briga contra o rebaixamento.

Para buscar essa vitória, o Sampaio terá que conseguir repetir o feito de 2010, a última vez que venceu os alagoanos. Na época, com os dois times na Série D, o Tricolor goleou o CSA por 5 a 0 no jogo de ida da segunda fase da competição. No confronto de volta empate em 2 a 2 e classificação maranhense.

Desde a goleada, considerando o jogo de volta, Sampaio e CSA se cruzaram em sete ocasiões. O equilíbrio virou uma marca do confronto, com cinco empates entre as equipes, mas os alagoanos já somaram duas vitórias, enquanto o time maranhense não conseguiu vencer em nenhuma ocasião.

Por causa da Série C de 2017 e com as duas equipes no mesmo grupo da Copa do Nordeste de 2018, em dois anos este será o sexto confronto entre os times. Destes cinco jogos anteriores, são três empates e duas vitórias do CSA, incluindo o triunfo no primeiro turno da Série B por 1 a 0.

Com os alagoanos de volta à vice-liderança da Série B, após o triunfo da última rodada, é normal o favoritismo, mesmo fora de casa contra o Sampaio. Um alento para o time maranhense é que o aproveitamento da equipe em casa melhorou sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro.

Nas três partidas disputadas no Castelão foram duas vitórias, diante do Fortaleza e Figueirense, e uma derrota, diante do Londrina. Vencer o CSA será crucial para manter as chances de escapar do rebaixamento para a Série C.

Atlético-GO 1×2 Sampaio: bola parada tira o Tricolor da zona de rebaixamento

Dois gols originados em jogadas de bola parada e a saída da zona de rebaixamento depois de 16 rodadas. O triunfo, no sufoco, por 2 a 1 diante do Atlético-GO, confirmou a reação do Sampaio, que agora precisará manter o bom momento sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro para selar a permanência nas sete rodadas restantes da Série B.

O triunfo, o terceiro sob o comando do treinador, deixa o Sampaio com um aproveitamento de 88,8% nos seis jogos da era Marcinho Guerreiro. Quando o técnico chegou ao comando da equipe, eram necessários oito pontos para sair da zona de rebaixamento, até agora Marcinho conquistou 11 em 18 disputados.

Diante do Atlético-GO, as duas equipes mantiveram o 4-2-3-1 habitual, apesar das mudanças de peças. Thiago Santos, com muita liberdade no ataque, conseguiu três finalizações nos 10 minutos iniciais, parando em duas boas defesas do goleiro Andrey. Na primeira chegada do Sampaio, o gol de Joécio após a falta cobrada por Danielzinho.

Como de costume, após o gol o Tricolor recuou. Enfrentou dificuldades na marcação principalmente pela esquerda e com Thiago Santos sempre achando espaço para finalizar. Andrey fechou o primeiro tempo com mais três defesas importantes na conta.

Uma mudança que fez diferença para o segundo tempo foi a entrada de Misael, que logo em seu primeiro lance levou perigo para Jefferson. O problema é que o Sampaio não conseguia atacar, principalmente por causa das jogadas erradas de Luis Gustavo pela direita. O empate veio na mesma toada, com Joécio marcando contra após um cruzamento rasteiro de Júlio César.

Com o placar igual, os dois times pouco criaram. Marcinho arriscou uma mudança para segurar o empate com a entrada de Maracás no lugar de Danielzinho. Joécio passou a fazer individual em Kayzer, que durante a etapa final teve sempre espaço para trabalhar a bola, apesar de não levar perigo. A mudança que seria para segurar o empate acabou garantindo a vitória, quando Maracás aproveitou o rebote após a falta de Julinho para marcar o gol do triunfo por 2 a 1 e tirar o Sampaio da zona de rebaixamento.