Tag: México

Brasil 2×0 México: triunfo mental e com Neymar centralizado

FIFA/FIFA via Getty Images

Um gol, uma assistência e mais um grande jogo de Neymar. Em crescimento no mata-mata, o camisa 10 dividiu com Thiago Silva o posto de melhor em campo no triunfo diante do mexicanos para conduzir o Brasil às quartas de final.

Em um jogo que o México começou com marcação alta, como prometido por Osório, com destaque para Rafa Marquez atuando como volante, com o apoio de Guardado e Herrera nas transições. Destes, Guardado era quem mais se aproximava da linha ofensiva com Lozano, Hernandez e Vela.

Vela foi o jogador mais ativo do ataque mexicano e, com o apoio de Lozano, tinha como principal missão dar amplitude ao campo de jogo, enquanto a linha defensiva brasileira jogava mais estreita. O Brasil segurou a pressão mexicana, principalmente graças ao bom jogo de Thiago Silva.

Layun foi efetivo na marcação de Neymar no primeiro tempo e o camisa 10 saiu em situação de mano a mano somente em um momento, quando Ochoa apareceu com uma boa defesa. Após o 0 a 0 do primeiro tempo, Layun teve uma atuação mais agressiva com Neymar.

Na etapa final, a grande novidade do Brasil foi Neymar mais centralizado, liberando o corredor esquerdo para Coutinho, formando um 4-4-2. Foi graças a isso, que o chute errado de William acabou virando uma assistência para Neymar abrir o placar.

Na segunda vez que Neymar ficou livre de Layun, teve espaço para arrancar e achar Firmino, que decretou a vitória. Defensivamente, Thiago Silva fechou o jogo com oito interceptações e três chutes bloqueados, com mais uma grande atuação defensiva na Copa.

Neymar, diferente dos dois primeiros jogos, conseguiu evitar as reclamações após as faltas consecutivas de Layun. Força mental. Assim como foi no Rio 2016, o camisa 10 cresce no momento decisivo e faz mais um grande jogo na Copa do Mundo. Pode ser a chava para o Brasil voltar ao lugar mais alto da competição.

Alemanha 0x1 México: Osório anula alemães e Lozano brilha no triunfo mexicano

FIFA/FIFA via Getty Images

O segundo grande jogo da Copa do Mundo foi protagonizado com a derrota da atual campeã mundial diante de um México muito bem armado por Carlos Osório. O gol de Lozano, ainda no primeiro tempo, veio na proposta mexicana, que foi ensaiada desde o minuto inicial.

O apoio de Kimmich ao ataque alemão, sem nenhum jogador protegendo a defesa dos contragolpes mexicanos foi crucial no primeiro tempo. O México com a marcação sempre bem encaixada e fazendo o equilíbrio perfeito conforme a circulação da bola no ataque alemão, teve a atuação perfeita do primeiro tempo coroada.

Lozano sempre era o responsável pela velocidade do contra-ataque pela direita. Kimmich apoiava o ataque e não tinha como voltar para defender. Os espaços estavam lá para o jovem mexicano, que fez duas boas jogadas e viu Hernandez desperdiçar as oportunidades criadas.

O gol aos 35, após opasse de Hernandez veio exatamente da forma como se ensaiou em todas as tentativas anteriores. Após o intervalo, Low tentou segurar Kimmich defensivamente na direita e os espaços para os contra-ataque surgiam pelo meio, mas agora sem conclusão do time mexicano.

Gallardo, na lateral-esquerda, também foi peça fundamental para o triunfo com sete interceptações e dois desarmes. Kross talvez tenha feito um dos seus piores jogos na carreira, assim como boa parte do time alemão, que mesmo pressionando os mexicanos no segundo tempo, não conseguiram superar o goleiro Ochoa, que fechou o jogo com nove defesas e também foi fundamental para o grande triunfo do México de Osório.