Tag: Maranhão

Pinheiro é o primeiro semifinalista da Copa FMF

Igor Leonardo / Maranhão

O Pinheiro garantiu a vaga nas semifinais da Copa FMF com a vitória diante do MAC na noite desta segunda-feira. A terceira rodada também contou com as vitórias inéditas do São José e Bacabal e agora apenas o PAC segue como invicto do torneio.

Jogando no Castelão, o Pinheiro se impôs para garantir o triunfo e quebrar a invencibilidade do MAC. Diego Vitor, que chegou ao seu quinto gol na competição, e Junior marcaram para o PAC, enquanto Tibiri descontou para os atleticanos, que caem para o segundo lugar, com o time da Baixada assumindo a primeira colocação.

No domingo, foi a vez do São José golear o Cordino por 6 a 0. Filipe marcou duas vezes, enquanto Rodrigo, Paulo Victor, Marcel e Maurinho completaram o triunfo ribamarense. O Peixe saltou para a terceira colocação com quatro pontos.

O Bacabal também conseguiu sua primeira vitória, por 2 a 1 diante do Santa Quitéria. O Leão do Mearim assumiu o quarto lugar com quatro pontos, enquanto a Raposa caiu para o quinto lugar com dois pontos.

MAC assume a liderança, Pinheiro vence e mantém artilheiro na Copa FMF

Na segunda rodada da Copa FMF, MAC e Pinheiro repetiram suas vitórias da estreia, mas a equipe atleticana assumiu a liderança por causa do saldo de gols. O Santa Quitéria por sua vez empatou com o São José e pulou para a terceira colocação.

O MAC foi até o Correão encarar o Bacabal e goleou por 4 a 0. Maurício, com dois gols, foi o destaque da vitória, que contou com gols de Cleber Pereira e Matheus Rubens para garantir a goleada que colocou o time atleticano na primeira colocação da fase classificatória.

O Pinheiro foi até Barra do Corda e garantiu o segundo triunfo na competição. O PAC venceu por 2 a 0 com gols de Lentine e Diego Vitor, que chega aos quatro gols e lidera a artilharia da competição. No último jogo da rodada, o São José empatou com Santa Quitéria em 2 a 2, com Marciel e Filipe marcando para o time ribamarense, enquanto Deleon marcou um dos gols do empate da Raposa.

Na próxima rodada, MAC e Pinheiro fazem o duelo de líderes no Castelão, enquanto o Bacabal recebe o Santa Quitéria e o São José encara o Cordino. No momento, o G-4 conta com Maranhão, Pinheiro, Santa Quitéria e Cordino.

Pinheiro e MAC largam bem e São José será punido na Copa FMF

Igor Leonardo / Maranhão

Na primeira rodada da Copa FMF, Pinheiro e Maranhão confirmaram o favoritismo de véspera e, a priori, mostraram que serão as duas principais equipes na busca pela vaga na Série D de 2019. Com vitórias tranquilas, as equipes ocupam as duas primeiras colocações. Quem começou muito mal foi o São José, que além de ter perdido para o MAC, ainda será punido pela escalação de atletas irregulares.

O destaque da rodada ficou por conta da goleada do Pinheiro por 4 a 0 diante do Bacabal. O atacante Diego Vitor, recém-anunciado pelo Moto, marcou três gols na vitória, que ainda contou com um gol de Lentine. A curiosidade do jogo é que Lentine desperdiçou um pênalti e na sequência Diego Vitor aproveitou o rebote para garantir o triunfo com tranquilidade.

Ainda no interior, o Santa Quitéria empatou em 1 a 1 com o Cordino. Paulo Jânio abriu o placar para a Onça, mas a Raposa chegou ao empate com Gleyson Toquinho.

Fechando a rodada, o MAC ficou na expectativa para saber se entraria em campo contra o São José. A equipe atleticana conseguiu regularizar 13 jogadores, mas o Peixe Pedra contava com apenas um atleta inscrito no BID. Para evitar uma punição maior, o time foi a campo e perdeu por 3 a 0. O destaque da vitória do MAC foi o atacante Cleber Pereira, com dois gols, e Israel marcou uma vez.

Com a entrada em campo, o São José será denunciado no STJD e ainda perderá mais três pontos. Assim que confirmada a punição, a equipe ribamarense terá a pontuação corrigida na classificação. Na segunda rodada, o MAC encara o Bacabal, no interior, o Cordino recebe o Pinheiro e o Santa Quitéria joga diante do São José.

Moto 1×1 Maranhão: melhor jogo do Maranhense coloca o Rubro-Negro na decisão

A proposta dos dois times foi bem clara até o segundo tempo, quando ambos ficaram com um a menos e abriram mão do meio-campo. O 1 a 1 reflete a igualdade técnica das duas equipes, que realizaram a melhor partida do Campeonato Maranhense no Castelão, com direito a 31 finalizações, sendo 16 certas durante os 90 minutos. Com o 0 a 0 do primeiro jogo, o Moto, com campanha superior a do MAC, selou a classificação para a decisão do Estadual.

O Rubro-Negro agora faz contas apenas para garantir a vantagem na decisão. Se o Imperatriz for finalista com um triunfo diante do São José, o Cavalo de Aço passará a ter a melhor campanha geral, empatando nos 17 pontos do Moto, mas com uma vitória a mais. Nos demais cenários o Moto entrará em campo na final com a vantagem do empate.

Desde o minuto inicial no Castelão, o MAC deixou claro o intuito de atacar. Com Felipe e Emerson atuando como pontas, com Denílson fazendo um suporte ofensivo maior pelo lado direito, até os 20 minutos iniciais o Quadricolor jogou praticamente durante toda a partida com os 10 jogadores na frente do meio-campo.

Denilson, pela direita, com passes em profundidade e fazendo a diagonal, foi quem criou as primeiras boas chances do MAC, mas na primeira finalização do Moto, Val Barreto abriu o placar no Castelão. Com o time de Meinha extremamente ofensivo, os espaços para os contra-ataques foram generosos, o que proporcionou o festival de finalizações citado no início do texto.

O lado direito foi o ponto forte, ofensivamente, dos dois times. O MAC até tentou explorar a bola aérea, mas a ausência de um bom cabeceador e o bom jogo de Rodrigo Ramos pararam o ataque Quadricolor. O destaque negativo do jogo fica pela quantidade de faltas, 30 no total, sendo 13 cometidas pelo MAC e 17 pelo Moto, o que paralisou demais a partida.

O segundo tempo, após as expulsões de Luis Fernando no MAC e Betão no Moto, o jogo ficou igual. O Quadricolor empatou com Emerson cobrando pênalti. Com os dois times sem meio-campo, a correria ditou o ritmo do jogo, principalmente para o Rubro-Negro, que era quem jogava com vantagem, enquanto o Bode mais girava a bola tentando furar o bloqueio rival, mas sem sucesso nos minutos finais.

As semifinais do Campeonato Maranhense

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Imperatriz, São José, Moto e Maranhão começam a definir os dois finalistas do Campeonato Maranhense neste fim de semana. Cada equipe com seus méritos e do quarteto, o Rubro-Negro, que chega invicto à fase decisva do Estadual, desponta como o favorito ao título de 2018.

São José: a surpresa comandada por Diego Batata
A meta do São José era escapar do rebaixamento no Campeonato Maranhense. Sob o comando de Luís Miguel o time foi além e garantiu a classificação para a semifinal, com a terceira melhor campanha na primeira fase.

No decorrer do Estadual, o Peixe Pedra também contou com a chegada do seu principal reforço, o meia Diego Batata. Aos 28 anos, o jogador é o melhor cobrador de faltas do Campeonato Maranhense e conta com dois gols e três assistências em quatro jogos na competição.

Imperatriz: poderio ofensivo e embalado com Vinícius Saldanha
Nos quatro jogos sob o comando do técnico Vinícius Saldanha foram três vitórias e apenas uma derrota, exatamente no jogo em que o ataque não funcionou. Com o segundo melhor ataque do Maranhense, o Cavalo de Aço conta com sete gols marcados nas últimas quatro partidas.

O zagueiro André Penalva é o artilheiro do time e representa perigo nos lances de bola parada. Além do apoio ofensivo, o zagueiro é um dos melhores jogadores da posição no Estadual.

Moto: melhor ataque e time dos contra-ataques
São 15 gols marcados nos sete jogos disputados e melhor ataque do Campeonato Maranhense. Sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro, o Moto chega para a semifinal como o único time invicto e com possibilidade de repetir o feito de 1984 do Sampaio, quando conquistou o Maranhense invicto.

Sem a presença de um goleador no elenco, a velocidade dos pontas, principalmente com Shailison no segundo tempo, é a aposta para furar a defesa dos adversários. Durante o Estadual, dos 15 gols, cinco saíram após os 30 do segundo tempo.

Maranhão: aposta na defesa para ser finalista
Classificado como quarto colocado na primeira fase, o MAC tenta fazer o ataque funcionar na reta decisva do Estadual. Com apenas sete gols marcados, o Quadricolor tem o pior setor ofensivo dentre os semifinalista, mas compensa com a melhor defesa, com apenas seis gols sofridos no Estadual.

O meio-campo é a alma da equipe atleticana, com destaque para Eloir, o jogador com mais participação ofensiva na equipe, com um gol e duas assistência na temporada.

Clubes receberão R$ 795 mil no Campeonato Maranhense

O recurso de R$ 1,5 milhão liberado pela Lei de Incentivo ao Esporte para o Campeonato Maranhense conta com apenas R$ 795 mil destinado aos clubes, enquanto R$ 705 mil serão para a transmissão do Estadual. Dentre os times, o Sampaio receberá a maior cota com R$ 150 mil.

O Moto aparece em segundo na lista com direito a R$ 120 mil, seguido pelo trio formado por MAC, Cordino e Imperatriz, cada um com R$ 115 mil. Fecham a lista São José, Bacabal e Santa Quitéria com R$ 60 mil.

Em relação a 2017 o valor destinado para o Campeonato Maranhense sofreu uma redução de R$ 300 mil. No total, na temporada anterior foram R$ 1,8mi destinado ao Campeonato Maranhense, com rateio entre clubes, emissora e a FMF.

Semifinais do Campeonato Maranhense sem artilheiros

O Campeonato Maranhense de 2018 é o torneio com a maior média de gols de 2015, mas chega às semifinais com a ausência dos principais artilheiros. Os atacantes Uilliam (Sampaio) e Ulisses (Cordino), respectivamente, com sete e seis gols, são os goleadores do Estadual, mas suas equipes foram eliminadas na fase de classificação.

Tal feito não acontece no Campeonato Maranhense desde 1999. O regulamento daquela edição era diferente e não havia semifinais. O comparativo pode ser feito porque o Ferroviário ficou fora das quatro primeiras colocações da competição, que terminou com o título do MAC e a artilharia de Chita, autor de 19 gols.

Desde então, todos os artilheiros do Campeonato Maranhense, no mínimo, chegaram nas semifinais do torneio. Nas duas edições disputadas por pontos corridos, em 2010 e 2011, Quirino (Santa Quitéria) e Naoh (MAC), respectivamente, foram os goleadores e ajudaram suas equipes na conquista do vice-campeonato maranhense.

Em 2018, o cenário mudará somente se Val Barreto (Moto), Ivanilton (São José) ou André Penalva (Imperatriz) conseguirem aproveitar os jogos decisivos para balançarem as redes com a frequência acima do normal no Campeonato Maranhense. Todos tem apenas três gols.

Como citado no início do texto, o Estadula de 2018 tem a maior média de gols desde 2015, com 75 gols em 28 jogos (média de 2,87). Na sequência aparece o torneio de 2015, com 120 gols em 42 jogos e média de 2,86, seguido por 2014, com 155 gols em 57 jogos e média de 2,72 gols por jogo.

Números e destaques dos semifinalistas do Campeonato Maranhense

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Com o término da fase classificatória, o Campeonato Maranhense terá uma breve pausa de 10 dias até os jogos de ida da semifinal. Com o Sampaio fora, o Moto enfrentará o Maranhão e a disputa da outra vaga será entre São José e Imperatriz. O Rubro-Negro e o Cavalo de Aço, que terminaram, respectivamente na primeira e segunda colocação, contam com a vantagem do empate no placar agregado e terão o mando de campo no jogo de volta.

Moto: único invicto do Campeonato Maranhense
Com 71,4% de aproveitamento, o Rubro-Negro é o único invicto do Campeonato Maranhense, com quatro vitórias e três empates. O ataque é o ponto forte da equipe, com 17 gols marcados, uma média de 2,12 gols por jogo.

O destaque individual fica por conta do meia Everlan. Atuando pela ponta esquerda, ou centralizado, o meia é o motor do time e nos seis jogos disputados, conta com dois gols e uma assistências.

Imperatriz: zagueiro artilheiro comanda o Cavalo de Aço
Depois de um começo com tropeços, o Imperatriz se recuperou com a chegada do técnico Vinícius Saldanha e o ataque passou a corresponder. Nos últimos quatro jogos foram sete gols marcados, deixando a equipe com o segundo melhor poderio ofensivo do Estadual, com 12 gols marcados.

O zagueiro André Penalva é o destaque do Alvirrubro. Além da proteção na zaga, o defensor aparece como perigo no ataque e já conta com três gols no Campeonato Maranhense, onde é o artilheiro do Imperatriz.

São José: a surpresa do Estadual
O São José começou o Campeonato Maranhense com o claro objetivo de escapar do rebaixamento. Foi além, garantiu uma vaga na semifinal e, apesar da crise financeira, tentará continuar surpreendendo no Estadual, mas precisa melhorar a defesa, que foi furada pelos adversários em 10 oportunidades na fase de classificação.

Diego Batata, contratado durante o Estadual, é o principal jogador da equipe. Perigoso nas bolas paradas, o meia de 28 anos, conta com dois gols e três assistências em quatro jogos disputados.

Maranhão: a instabilidade e a melhor defesa do Maranhense
O MAC é o time que mais oscilou na fase de classificação e chegou a ter a vaga nas semifinais ameaçada durante a fase classificatória. A equipe conseguiu a recuperação com os triunfos diante do Sampaio e Imperatriz, mas perdeu para o Moto na última rodada. A defesa é o ponto forte dos comandados de Meinha, com apenas seis gols sofridos na fase classificatória.

O meia Eloir, que atuou como volante nas últimas partidas, é o destaque da equipe atleticana. Quando tem liberdade ofensiva, o jogador aumenta o poderio ofensivo do Quadricolor e conta com duas assistências e um gol em 2018.

Sampaio fora e apenas uma vaga indefinida para as semifinais do Maranhense

Lucas Almeida / L17 Comunicação

A penúltima rodada do Campeonato Maranhense consolidou duas grandes surpresas, com a classificação do São José e a eliminação do Sampaio. Apenas uma vaga nas semifinais está indefinida e será decidida entre Cordino e Imperatriz, no confronto direto da última rodada.

As vitórias do MAC e São José, respectivamente, diante do Imperatriz e Bacabal, foram fundamentais para a classificação antecipada das equipes. O Quadricolor voltou a derrubar um líder na rodada, ao vencer o Cavalo de Aço por 1 a 0, com gol de Felipe.

No interior, o São José venceu o Bacabal por 1 a 0, assumindo a vice-liderança do torneio. Neste domingo, o resultado mais surpreendente da rodada com o triunfo do Cordino por 2 a 1 diante do Sampaio, no Castelão. Foi a terceira derrota consecutiva do Tricolor, que com apenas sete pontos, não tem mais chances de classificação para a semifinal.

Em um jogo de baixo nível e equilibrado, Ulisses marcou os dois gols da equipe de Barra do Corda, enquanto o Tricolor descontou com Marlon. Curiosamente, no Campeonato Maranhense, o Sampaio conseguiu vitórias apenas sobre os dois últimos colocados, empatou com o Moto e perdeu os confrontos contra diretos por vaga no G-4 (Imperatriz, Maranhão e Cordino).

Pelo lado do Cordino, a equipe consegue iniciar uma recuperação com o retorno do técnico Marlon Cutrim. O empate e a vitória nas duas últimas rodadas mantém a Onça com chances de classificação e dependendo de um triunfo simples diante do Imperatriz para ser finalista do Maranhense.

Imperatriz e Moto perto da classificação e mudanças no G-4 do Maranhense

A quinta rodada do Campeonato Maranhense deixou Imperatriz e Moto próximos da classificação, enquanto aumentou a concorrência com São José, MAC, Cordino e Sampaio por duas vagas para as semifinais. Com os seus triunfos do fim de semana, o Cavalo de Aço e o Rubro-Negro precisam apenas de mais uma vitória para selarem a vaga na próxima fase do Campeonato Maranhense.

Com Vinícius Saldanha no comando, o Imperatriz venceu o segundo jogo seguido para assumir a liderança do Campeonato Maranhense, com 10 pontos. Adauto, que marcou o segundo gol no triunfo contra o Sampaio, começou como titular e abriu caminho com mais um gol em sua segunda partida pelo Cavalo de Aço, sendo fundamental no triunfo por 3 a 1 diante do Santa Quitéria.

O Moto, único invicto do Campeonato Maranhense, quase se complicou diante do Bacabal. Chegou a ficar com um a menos após a expulsão de Everlan, mas Shailison marcou o gol do triunfo por 1 a 0 diante do Leão do Mearim. O alviazul e o Santa Quitéria estão isolados na briga contra o rebaixamento, com a Raposa na lanterna com apenas dois pontos.

No domingo, São José e Cordino ficaram no empate em 1 a 1. O Peixe Pedra segue no G-4 com oito pontos, enquanto a Onça caiu para a sexta colocação com seis pontos.

No clássico da rodada, o Maranhão venceu o Sampaio com um gol contra de Odair Lucas. Por causa do equilíbrio do torneio, o Tricolor, que acumulou sua segunda derrota seguida e começou a rodada na liderança, caiu para a quinta colocação com sete pontos. O MAC que estava em sexto conseguiu se recuperar e volta ao G-4, agora oito pontos.

As equipes que atingirem os 12 pontos garantem a classificação para as semifinais do Estadual. Apenas Imperatriz e Moto podem conseguir a vaga antecipada na penúltima rodada e precisam vencer seus jogos, respectivamente, contra MAC e Santa Quitéria, para alcançarem o objetivo.