Tag: Jogadores maranhenses

Com Léo Silva titular, Kashima Antlers é campeã da Ásia e vai ao Mundial de clubes

Em sua segunda temporada no Kashima Antlers, o maranhense Léo Silva conquistou o título da Champions da Ásia após o empate sem gols com o Persepolis. Na ida, os japoneses venceram por 2 a 0, com direito a um dos gols marcados pelo volante, garantindo o título inédito e a vaga no Mundial de Clubes de 2019.

Jogando no Japão desde 2013, quando deixou a Portuguesa, esse é o primeiro título continental de Léo Silva. Na Champions asiática, o Kashima chegou ao título depois de eliminar rivais considerados favoritos ao título, como os chineses do Shangai SIPG e do Tianjin Quanjin, além do coreano Suwon Bluewings.

Na competição, Léo Silva foi titular em 11 jogos e marcou dois gols, um deles no jogo de ida da decisão diante do Persepolis. No Campeonato Japonês, o Kashima cumpre tabela e ocupa a terceira colocação, enquanto o Kawasaki Frontale já foi campeão com duas rodadas de antecedência.

Além do maranhense Léo Silva, na decisão da Champions da Ásia, o Kashima contou com o volante Serginho. No Mundial, o Kashima fará a estreia diante do Chivas e o classificado avançará para a semifinal, onde terá pela frente o Real Madrid.

Atacantes maranhenses em destaque no Campeonato Português

Dyego Sousa e Wenderson Galeno, ambos maranhenses, e com bom início na temporada 2018-19 no futebol português. Defendendo o Braga, Dyego é o artilheiro do Campeonato Português com cinco gols marcados, enquanto Galeno é o goleador do Rio Ave com quatro gols nos nove jogos iniciais da temporada.

Dyego está em sua segunda temporada no Braga e com apenas oito jogos já atingiu metade dos gols marcados em 2017-18, quando chegou ao clube após quatro anos no Marítimo. Na temporada anterior foram apenas 12 gols pelo Braga, igualando sua melhor marca no futebol português, de 2015-16.

Na temporada 2018-19, Dyego abriu sua contagem de gols marcando duas vezes na primeira rodada diante do Nacional. Na última segunda-feira, marcou o gol do triunfo por 1 a 0 diante do Sporting, que levou o Braga à vice-liderança do Campeonato Português.

Antes de chegar ao futebol português, o atacante foi revelado pelo Moto em 2004 e chegou a fazer testes na base do Palmeiras e do Nacional, de Portugal, mas sem ser aproveitado. Em 2009 voltou a defender o Rubro-Negro maranhense, antes de seguir para o Andraús e posteriormente o Operário-PR, seu último clube no Brasil.

Outro maranhense que tem um bom início na temporada do futebol português é o barra-cordense Wenderson Galeno, de 20 anos. Emprestado pelo Porto ao Rio Ave, o atacante tem uma multa de 40 mi e é um dos principais jogadores do clube da Ilha da Madeira. No Campeonato Português já são dois gols e duas assistências, além de ter marcado dois gols na fase qualificatória da Liga Europa, onde o Rio Ave caiu na segunda eliminatória. No total, são sete jogos, quatro gols e quatro assistências na temporada.

Natural de Barra do Corda, Galeno não atuou em nenhum clube maranhense antes de sair do Estado para defender o Trindade e o Grêmio Anápolis, antes de chegar ao Porto em 2016. Em 2017, com 19 anos, o atacante assinou contrato de cinco anos com os Dragões e teve as primeiras oportundiades no time principal, com quatro jogos disputados e um gol marcados.

Até o fim da temporada, Galeno seguirá no Rio Ave. Posteriormente, o destino natural, é o retorno ao Porto onde deve ser aproveitado, caso mantenha o bom rendimento do início da temporada.

Os principais jogadores maranhenses no mercado da bola

Com a véspera dos estaduais e o período de dezembro e janeiro, quase exclusivos para períodos de negociações e montagens dos elencos do Brasil todo, alguns jogadores maranhenses movimentam bem o mercado da bola. O zagueiro Pablo, campeão brasileiro com o Corinthians, é o principal nome do Estado ainda com futuro indefinido, o atacante Rafael Costa trocou o Ceará pelo São Caetano e Diones acertou com o Botafogo-SP.

O zagueiro Pablo, que fez o melhor ano de sua carreira com a conquista do Brasileirão como titular da zaga corintiana, ainda não sabe qual clube irá defender em 2018. Com contrato com o Bordeaux, o defensor já foi especulado no Flamengo, Palmeiras e Atlético-MG, mas até agora nada foi confirmado por nenhuma das partes.

Ainda na Série A, o atacante Maranhão, que estava emprestado pelo Fluminense à Ponte Preta, não ficará no clube paulista após o rebaixamento para a Série B. Na temporada foram apenas 20 jogos e nenhum gol marcado. Aos 27 anos, o atacante terá seu último ano de contrato em 2018 para justificar o investimento de R$ 200 mil feito pelo Tricolor em 2016, quando o contratou após se destacar na Chapecoense.

Outro atacante que trocará de clube é Rafael Costa, que defendeu o Ceará nas três últimas temporadas. Com problemas de lesões em 2017, o jogador disputou apenas quatro jogos e marcou um gol. Em 2018, o primeiro clube do centroavante de 30 anos será o São Caetano, no Campeonato Paulista.

Além de Rafael Costa, o Campeonato Paulista também contará com o Botafogo-SP reforçado pelo volante Diones, titular do Boa durante a Série B de 2017, além do atacante Jheimy, que alternou momentos como titular e reserva no Oeste, também na Série B. Outro maranhense que deixou o Boa foi o atacante Casagrande, que chegou ao clube mineiro após disputar a Série D pelo Cordino, e foi anunciado como reforço do Brasil de Pelotas para 2018.

Cinco maranhenses para acompanhar na temporada européia 2017-18

O mês de agosto marca o reinício das principais ligas europeias. Com a bola rolando no velho Continente surge a oportunidade para acompanhar alguns maranhenses que tentam se firmar ou já são reconhecidos do outro lado do Atlântico. O principal nome da lista é o ponta Wanderson, que trocou o RB Salzburg pelo Krasnodar, seguido pela promessa Wenderson Galeno, que integra o time B do Porto. Completam a lista os atacantes Lúcio Maranhão e Dyego Sousa e o meia Romarinho.

5. Romarinho (Kalmar FF – Suécia)
O futebol sueco segue as mesmas regras da temporada do futebol brasileiro, começando no início do ano. Com isso, a temporada por lá está na metade o atacante maranhense de 32 anos, tem como principal missão ajudar o Kalmar a se manter na Primeira Divisão. Diferente de temporadas anteriores, que chegou a ser utilizado como volante e atuava mais como meia-central, Romarinho voltou a jogar com frequência como ponta-direita e conta com seis gols em 23 jogos até o momento.

4. Lúcio Maranhão (Elazigspor – Turquia)

Depois de sua primeira temporada no futebol europeu, onde defendeu o Hapoel Be’er Sheva e Ashdod, ambos de Israel, Lúcio Maranhão vai disputar a segunda divisão turca pelo Elazigspor. O atacante chega sem custos ao clube turco e, aos 28 anos, tenta aproveitar a chance para ampliar seus horizontes na Europa. Até o momento foram apenas oito gols em 41 jogos defendendo os clubes do velho continente.

3. Dyego Sousa (Braga – Portugal)

Aos 27 anos, o ex-atacante do Moto, tenta se recuperar de uma temporada ruim, que começou com um gancho de oito jogos e virou um afastamento de seis meses, após agredir um árbitro em um amistoso na pré-temporada 2016-17. Após quatro temporadas no Marítimo, com 25 gols em 80 jogos, o atacante ludovicense agora tentará ser um jogador importante nos Guerreiros do Minho, que disputaram o Campeonato Português e estão na fase eliminatória da Europa League.

2. Wanderson (Krasnodar – Rússia)

Campeão austríaco e da Copa da Áustria com o RB Salzburg, Wanderson deixa o clube após uma temporada em que foi muito bem, com 11 assistências e cinco gols em 28 jogos disputados. Após ser contratado a custo zero em 2016, o atacante foi negociado por €8 milhões (R$ 30 milhões) ao Krasnodar. No time russo, além de tentar fazer frente aos gigantes do país, busca uma vaga na fase de grupos da Europa League, onde já ajudou sua nova equipe na classificação diante do Lyngb, com duas assistências.

1. Wenderson Galeno (Porto – Portugal)

Natural de Barra do Corda, o atacante de 19 anos é um dos destaques do Porto B após uma excelente temporada com 11 gols marcados, o que resultou em um contrato até 2022 e uma multa rescisória de €40 milhões (R$ 151 milhões). Na temporada 2017-18, Galeno deve seguir no time B, mas deve ter as primeiras chances na equipe principal, considerando os jogos da Taça e partidas de menor importância do Campeonato Português, intercaladas com rodadas da Champions League.