Tag: Jogadores maranhense

Ex-Moto e Sampaio, Ruan volta aos gramados com vitória na Série C

Diagnosticado com um rompimento do ligamento cruzado no joelho em julho de 2017 e sem jogar desde abril do último ano, o goleiro Ruan, que defendeu Moto e Sampaio no Maranhão, voltou as gramados na primeira rodada da Série C. Titular no Atlético-AC, o camisa 1 foi responsável por três boas defesas no triunfo por 1 a 0 diante do Remo, na Arena da Floresta.

Ruan foi anunciado no Atlético-AC no início de abril, após finalizar a recuperação da lesão no joelho. Antes do período no departamento médico, o goleiro perdeu espaço no Moto em 2017 com a chegada de Márcio Arantes e tinha feito seu último jogo no dia 5 de abril, quando o Rubro-Negro perdeu por 3 a 0 para o São José-MA no Campeonato Maranhense.

No Atlético-AC, mesmo com duas semanas de treinos, Ruan assumiu a titularidade na Série C. No clube acreano, o goleiro reencontra Raphael Barrios, com quem revezou a posição no Moto em 2017, e o atacante Eduardo, que teve uma passagem discreta no Rubro-Negro, sem balançar as redes, mas desde seu retorno ao Galo já marcou 11 gols em 15 jogos, considerando os torneios nacionais e regionais.

Com Ruan no gol, o Atlético-AC começa a Série C dividindo a liderança do grupo A com Confiança e Globo, que também venceram seus jogos. O time acreano encara o Santa Cruz no próximo domingo, no Arruda.

Léo Condé leva base do Sampaio de 2015 para o Botafogo-SP

Responsável pela melhor campanha do Sampaio na Série B, na era dos pontos corridos, levando o time ao oitavo lugar em 2015, o técnico Léo Condé comandará o Botafogo-SP em 2018. Para a disputa do Paulistão, seu primeiro desafio na temporada, o treinador contará com nomes de confiança na composição do elenco, onde se destacam três atletas com os quais trabalhou no Tricolor maranhense: o zagueiro Plínio, o volante Diones e o atacante Jheimy.

Aos 33 anos, Plínio trabalhará pela terceira vez na carreira com Condé. Em 2015, antes de chegar ao Sampaio por indicação do treinador, o defensor foi um dos destaques do Caldense, que foi vice-campeão mineiro. No Sampaio, o zagueiro foi titular durante a Série B, acumulando 22 jogos e um gol marcado. Nos dois últimos anos defendeu o Botafogo-PB.

No meio-campo, o destaque é para Diones, melhor jogador do Tricolor em 2015. Após deixar o Sampaio, teve uma boa passagem pelo Joinville, onde acabou sofrendo uma lesão durante a Série B de 2016, passou rapidamente no Ceará e recuperou a boa fase no Boa Esporte, onde foi titular da equipe mineira na Série B de 2017, com quatro gols em 29 jogos disputados.

Fechando a trinca que defendeu o Sampaio em 2015 está o atacante Jheimy. Com a camisa Tricolor, o jogador alternou entre o banco e a titularidade, até se firmar de vez no fim de 2015. Nos anos seguintes defendeu o Criciúma e fechou 2017 no Oeste, de onde sai para voltar a trabalhar com Léo Condé após três anos.

Além de contar com o quarteto, há a possibilidade do Botafogo-SP ainda ter o atacante Pimentinha. O jogador rescindiu o contrato com o Sampaio, que tinha duração até 2018, e está livre para buscar um novo clube. Léo Condé gosta do atacante, mas não há nenhuma definição concreta sobre essa situação para 2018 até o momento.

Formado na base do Vasco, volante maranhense busca novo clube para 2018

Após três anos na base do Vasco e sem chegar a um acordo para a renovação após estourar a idade no sub-20 do cruzmaltino, o volante Iago Índio busca um novo desafio para 2018. Além do Vasco, o meio-campista conta com passagens no sub-17 do Criciúma, em 2012, e no Noroeste em 2013 e 2014.

Após seis meses no Vasco, somente em 2015 o volante começou a ter as primeiras oportunidades nos torneios sub-20 e chegou a treinar entre os profissionais. Titular naquela temporada, Iago ajudou o Vasco a chegar às semifinais do Carioca sub-20, mas não tiveram êxito na Copa do Brasil sub-20, onde foram eliminados na segunda fase pelo Atlético-PR, e no Campeonato Brasileiro sub-20.

A boa temporada de 2015 não teve sequência no ano seguinte. O sinal definitivo que a boa fase no Vasco tinha encerrado foi com a chegada do técnico Milton Mendes, em 2017. Sem idade para atuar no time sub-20 e com a negativa do treinador para seu aproveitamento no time principal, o volante, que tinha contrato até 2018, foi liberado pelo Cruzmaltino.

Com a saída do Vasco, Iago está livre para buscar novos clubes em 2018. Primeiro volante, com a força como principal característica, o jogador deve aproveitar os Estaduais para tentar se firmar em seu novo clube na temporada que se aproxima.

Ruy Scarpino leva legião do futebol maranhense para o Sertãozinho

De volta ao futebol paulista após comandar o MAC na Série D de 2017, Ruy Scarpino aproveita para levar um pacotão do futebol maranhense. O zagueiro Ramon, o lateral Chico Bala e os volantes Anderson Braz e Felipe Dias acompanharam o treinador e defenderão o Touro durante Série A2 do Campeonato Paulista de 2018.

O quarteto foi comandado por Scarpino em 2016 e 2017, onde Anderson Braz e Chico Bala trabalharam com o treinador durante as duas temporadas. Felipe Dias, defendendo o Moto, foi titular absoluto do técnico durante 2016, na campanha da conquista do Maranhense e do acesso para a Série C, enquanto Ramon foi titular na Série D de 2017, defendendo o MAC.

Além do quarteto, outra cara conhecida do futebol maranhense que defenderá o Sertãozinho é o polivalente Gil Mineiro, que defendeu o Sampaio em 2015. Com a possibilidade de atuar nas duas laterais e nas pontas, o jogador que estava no Boa Esporte durante a Série B, é um dos reforços do clube paulista.

Dos cinco jogadores citados, destaques para Chico Bala, Felipe Dias e Ramon. Chico Bala começou a carreira profissional no São José-MA, onde chegou a jogar como atacante. Ainda no clube ribamarense virou lateral-esquerdo, marcado por seus avanços ao ataque, marca que carregou no período em que defendeu o Moto e o MAC.

Felipe Dias, revelado pelo Flamengo, consolidou-se no Moto, ainda em sua primeira passagem em 2015. No retorno, em 2016, viveu o melhor momento de sua carreira, fundamental para a conquista do Maranhense e o acesso para a Série C. O zagueiro Ramon, revelado pelo Americano-MA em 2010 e com uma breve passagem no Moto em 2013, destacou-se somente em 2017 no Maranhão defendendo o São José-MA no Estadual, o que lhe garantiu um contrato com o MAC na Série D.

Agora na Série A2, o trio tentará consolidar a carreira, principalmente Ramon, que já está com 28 anos, mas pode ser uma boa opção para clubes de Série C. A estreia do Sertãozinho de Ruy Scarpino e cia na Série A2 será no dia 17 de janeiro. O Touro encara o Penapolense, no primeiro desafio na busca pelo acesso para a elite do futebol paulista.

Manoel é o quarto jogador maranhense campeão da Copa do Brasil

O zagueiro Manoel, presente no banco de reservas do Cruzeiro no jogo de volta da final da Copa do Brasil, se tornou o quarto maranhense campeão da Copa do Brasil. Nascido em Bacabal e revelado pelo Atlético-PR, onde foi vice-campeão do torneio em 2013, o defensor se junta aos laterais Dutra (Sport-2009) e Maranhão (Santos-2010), além do volante Márcio Araújo (Flamengo-2013) como detentores do título da segunda principal competição nacional.

Uma curiosidade da conquista de Manoel, é que defensor é o primeiro maranhense a ser campeão e marcar pelo menos um gol durante a competição. O zagueiro, que convive com problemas de lesões desde 2017, marcou um gol em quatro jogos disputados. O único tento do defensor foi ainda na primeira fase, na vitória por 2 a 0 diante do Murici.

Além do título, o zagueiro é o único jogador maranhense presente em três decisões de Copa do Brasil. Em 2013, no seu último ano no Atlético-PR, Manoel foi titular da campanha que terminou com o vice-campeonato, após perder a decisão para o Flamengo e, em 2014, já no Cruzeiro, o zagueiro ficou no banco nos dois jogos decisivos contra o Atlético-MG e viu o Galo levantar a taça do torneio.

Aos 27 anos esse é o segundo título nacional de Manoel, que já foi Campeão Brasileiro em 2014. Com mais uma conquista na carreira, o maranhense agora espera encontrar estabilidade no time mineiro, após duas temporadas enfrentando longas lesões.