Tag: Japão

Bélgica 3×2 Japão: susto, virada e classificação belga

FIFA/FIFA via Getty Images

Os erros da Bélgica na primeira fase tiveram um custo logo no primeiro jogo das oitavas. Por conta da superioridade técnica do seu elenco e com um gol achado, os belgas conseguiram virar diante do Japão e garantir a classificação para as quartas de final.

Logo no primeiro minuto do jogo, Kagawa arriscou uma finalização aproveitando exatamente o espaço na frente da zaga belga. Witsel e De Bruyne formam uma boa dupla para a saída de bola, mas defensivamente possuem dificuldades.

Pela direita, Carrasco seguiu deixando amplas avenidas para os japoneses. Foi exatamente por ali que Haraguchi avançou em velocidade para abrir o placar para os nipônicos no início do primeiro tempo.

Além do Japão sair na frente, Lukaku foi anulado durante boa parte do jogo com a marcação de Yoshida. O zagueiro japonês conseguiu terminar a partida com 14 cortes, dois bloqueios e duas interceptações.

O golpe, quase final do Japão, veio na precisão de Inui. Com liberdade na frente da área acertou um golaço para abrir 2 a 0. Parecia que a Bélgica se despediria da Copa ali.

O problema é que um cabeceio totalmente despretencioso de Vertonghen virou um gol, contando com grande colaboração do goleirão japonês. A virada começou a ganhar forma, quando Hazard achou espaço na esquerda e cruzou para Felaini empatar o jogo. Aliás, Hazard foi o melhor belga da partida, desde o primeiro tempo tentando forçar a jogada pela esquerda.

A virada belga foi concretizada em um contra-ataque de manual puxado por De Bruyne. Passe para Mertens, corta-luz de Lukaku e finalização de Chadli para garantir o terceiro da Bélgica aos 49 e decretar a classificação dos Diabos Vermelhos de forma dramática.

Colômbia 1×2 Japão: melhor e com um a mais, japoneses estreiam com vitória

Um jogo decidido totalmente nas bolas paradas. Com um gol de pênalti e outro originado de escanteio, o Japão estreou com vitória por 2 a 1 diante da Colômbia, que ainda descontou com Quintero cobrando falta.

Logo no primeiro lance do jogo, Sanchez trocou o que seria o gol do Japão pela expulsão e um pênalti para os Samurais. Na cobrança, Kagawa abriu o placar. Com um a menos, Pekerman segurou até os 30 minutos para alterar a Colômbia. Cuadrado foi sacado para a entrada de Barrios e com isso, Quintero passou a ser responsável pela faixa central e pela ponta-direita.

Barrios conseguiu dar o equilíbrio defensivo e Quintero, principalmente pela ponta, virou o destaque da Colômbia. Inui e Nagatomo pressionvam sempre pela direita, mas não conseguiam levar perigo efetivo. O empate colombiano veio com a cobrança genial de Quintero por baixo da barreira.

Com um a menos, a Colômbia era, estranhamente, superior ao Japão. O cenário mudou no segundo tempo. Ao invés de apelar para a correria o tempo todo, os Samurais fizeram a bola circular mais, adiantando Shibasaki para auxiliar Kagawa por dentro, tentando as jogadas de velocidade somente na última linha de marcação, mas faltava o finalizador.

Quando James entrou no lugar de Quintero, passou a atuar mais por dentro e nitidamente. O triunfo japonês foi garantido após o escanteio cobrado e Osako subir na área colombiana para garantir a vitória japonesa na estreia.