Tag: Croácia

França 4×2 Croácia: a eficiência campeã francesa

FIFA/FIFA via Getty Images

A Croácia começou melhor e viu a França na primeira chegada abrir o placar. O caminho para o título francês, com o triunfo por 4 a 2, começou no gol contra de Mandzukic, mantendo a eficiência francesa como uma das grandes marcas dessa Copa. Se ficou a impressão que o time de Deschamps poderia render mais, ele rendeu o suficiente para conquistar o segundo título mundial da França.

Os 15 minutos iniciais foram com a Croácia controlando o jogo, mas sem a eficiência. O destaque no meio-campo ficava com Kanté, sempre que necessário, encostando para apertar a marcação em Modric, um dos motivos para o croata fazer uma partida discreta na decisão. Assim como o primeiro gol foi originado em bola parada, a jogada que resultou no empate de Perisic, também veio após uma falta na frente da grande área.

Ainda no primeiro tempo, Griezmann, de pênalti, voltou a colocar a França na frente. A vitória parcial francesa foi construída com apenas uma finalização na direção do gol e 33% da posse de bola.

Na etapa final, Pogba e Mbappé consagraram o título francês. Lloris, em uma falha na frente de Mandzukic, permitiu o segundo gol croata, mas nada que ameaçasse a conquista francesa. Uma conquista histórica, que transforma Mbappé no segundo jogador mais jovem campeão da Copa e coloca Deschamps ao lado de Zagalo e Beckenbauer, treinadores campeões como jogadores e no comando de suas seleções.

A lição que fica da Copa de 2018 é a eficiência. Se em 2010 começou o domínio do futebol de posse de bola, chegando ao auge com o controle alemão em 2014, em 2018 é o antídoto dos modelos anteriores. A lição mais importante de todas: não há somente uma forma certa de jogar futebol.

Croácia 1(3)x(1)1 Dinamarca: goleiros brilham nos pênaltis e croatas avançam

FIFA/FIFA via Getty Images

Depois de 120 minutos de pouco futebol, com exceção dos cinco minutos iniciais, a Croácia garantiu a vaga nas quartas de final na decisão nos pênaltis, com direito a três defesas de Subasic. Schmeichel, mesmo com a eliminação, também foi brilhante, ao forçar a decisão nas penalidades quando parou Modric na prorrogação e com duas defesas nas cobranças alternadas.

Os cinco minutos iniciais foram uma ilusão do que o jogo poderia ser. Primeiro a falha de Subasic, na finalização de Jorgensen logo no primeiro minuto para abrir o placar. Na sequência, aos três minutos, a bola ficou em um bate rebate na zaga dinamarquesa e sobrou para Mandzukic empatar o jogo.

Foi só. Modric bem marcado no meio-campo, até conseguiu encaixar passes importantes, mas longe de demonstrar a eficiência que teve na fase de grupos. Um dos raros lances de Modric veio no fim da prorrogação, quando lançou para Rebic, que limpou o goleiro e sofreu o pênalti. Aí foi a vez de Schmeichel consagrar-se, defendendo a cobrança de Modric e obrigando a decisão nos pênaltis.

Na decisão nas penalidades, cobranças ruins dos batedores e goleiros atentos. Schmeichel quase parou Modric pela segunda vez, mas não conseguiu defender a cobrança do meio-campista, enquanto Subasic se redimiu do erro no primeiro tempo, virando o herói da classificação croata.

Argentina 0x3 Croácia: meio-campo croata brilha, avança na Rússia e complica os argentinos

FIFA/FIFA via Getty Images

Um triunfo construído totalmente no segundo tempo, que começou com a falha da frágil defesa argentina. O placar final de 3 a 0 reflete o controle croata do jogo, apesar de um primeiro tempo abaixo apresentado pelas duas equipes.

Messi centralizado e totalmente neutralizado em campo. Quando teve a bola nos pés, o camisa 10 argentino ainda foi desarmado três vezes e, mesmo sendo acusado de omissão, foi o melhor jogador argentino na partida.

A derrocada argentina começou com a falha bizarra de Caballero e o gol de Rebic na sequência. Modric e Rakitic, que faziam um grande jogo, com controle no meio-campo e achando espaços para os ataques croatas, foram coroados com os gols seguintes. Modric contou com uma finalização genial de longe e Rakitic, em um contra-ataque com a defesa argentina totalmente rendida, fez o gol que decretou o triunfo por 3 a 0.

Além dos gols, Rakitic contribuiu com quatro roubadas de bola. Foi fundamental no combate à Argentina. A Croácia está classificada e a Argentina precisa torcer para a Islândia não vencer a Nigéria e terá que buscar um triunfo na última rodada para ter chances de garantir a vaga nas oitavas.

Croácia 2×0 Nigéria: Modric controla o meio e croatas estreiam com vitória

FIFA/FIFA via Getty Images

Ao lado da Argentina a Croácia divide o favoritismo do grupo D. Diferente dos hermanos, a seleção croata estreou com vitória diante da Nigéria e deixa a classificação encaminhada para as oitavas de final.

No início do jogo, Croácia e Nigéria ficaram na troca de ataques. Apesar da qualidade no meio-campo, a seleção comandada por Dalic teve uma postura mais reativa no início do jogo.

Modric e Moses se dividiam em suas seleções, sendo os responsáveis por iniciar as jogadas no campo ofensivo. A bola parada voltou a fazer a diferença. Na cobrança de escanteio, Etebo acabou desviando e marcou contra, colocando os croatas na frente do placar.

A vitória da Croácia foi confirmada com o pênalti sofrido por Mandzukic. Modric cobrou e fez. O triunfo deixa os croatas na liderança do grupo e aumenta a importância do jogo contra os argentinos na próxima rodada.

Com uma vitória, além de avançar para as oitavas de final, a Croácia pode até selar a eliminação da Argentina. Sampaoli, Messi e cia precisarão apresentar muito mais do que fizeram contra a Islândia para tentar buscar a recuperação na Copa do Mundo.