Tag: Copa do Nordeste

Calendário do futebol brasileiro tem jogos noturnos mais cedo e velhos erros

A CBF anunciou o calendário do futebol brasileiro para 2019, mas não corrigiu os principais erros, como rodadas do Brasileirão durante datas-FIFA e a manutenção de 18 datas para as disputas dos Estaduais. Com o formato atual das Séries C e D, os clubes dessas divisões terão calendários, respectivamente, no máximo até agosto ou outubro. Assim como em 2018, os torneios de acesso não terão pausa durante a Copa América, que será realizada no Brasil.

Aqui vale destacar que as equipes da Série D, que forem eliminadas na primeira fase, terão calendário nacional somente até o dia 9 de junho. Neste caso, os times finalistas jogarão no máximo oito meses na temporada. Na Série C a situação é amenizada, mas as equipes que não avançarem para o mata-mata, jogarão somente até o dia 25 de agosto.

A Copa do Nordeste e a Copa Verde, que não constam na primeira divulgação do modelo do calendário, devem descontar datas dos Estaduais dessas regiões, assim como ocorreu em 2018. Os Estaduais estão previstos para começarem no dia 20 de janeiro e seguirem até o dia 21 de abril, na semana seguinte já estão agendadas as aberturas das Séries A, B e C. A Série D começará no primeiro fim de semana de maio.

A Copa do Brasil começará no dia 6 de fevereiro. No Maranhão, Moto e Imperatriz serão os representantes dos Estados nas fases iniciais. O Sampaio, campeão da Copa do Nordeste, entrará no torneio apenas nas oitavas de final, que serão realizadas a partir do dia 15 de maio.

Sobre o conflito das datas-FIFA com o calendário nacional, durante a Série A serão sete rodadas com jogos conflitantes (8ª, 9ª, 18ª, 24ª, 25ª, 26ª e 33ª), nos jogos de volta das oitavas de final da Copa do Brasil e durante três datas dos Estaduais. O único avanço foi a antecipação dos jogos noturnos, que começarão no máximo às 21h30, como já ocorre na Série B.

Confira o calendário detalhado do futebol brasileiro para 2019

Estaduais – 20/janeiro a 21/abril
Copa do Brasil – 6/fevereiro a 11/setembro
Série A – 28/abril a 8/dezembro
Série B – 27/abril a 30/novembro
Série C – 28/abril a 23/setembro
Série D – 5/maio a 18/agosto

Por causa de calendário e cotas, Bahia pode deixar o Nordestão

O Bahia pode ser a segunda equipe a abandonar a Copa do Nordeste. O Tricolor baiano entregou um ofício à CBF pedindo para confirmar a participação no torneio apenas em dezembro e teve o pedido aceito. Além disso, o clube não contará com representantes no sorteio dos grupos, na próxima quinta-feira em Maceió.

Assim como o Sport, que não participa do Nordestão desde 2018, uma das críticas da diretoria do Bahia é sobre os valores das cotas de participação. Em 2019, o time da Boa Terra receberá R$ 1,9mi, assim como Vitória, Santa Cruz e Ceará.

Outro ponto que preocupa o clube é a provável queda de visibilidade da competição, por causa do fim dos canais Esporte Interativo. O presidente Guilherme Bellintani também coloca como uma preocupação o excesso de jogos que o Tricolor terá em 2019, caso confirme a vaga na Sul-Americana, o que lhe daria quatro torneios somente no primeiro semestre.

Vice-campeão em 2018, perdendo para o Sampaio na decisão, o Bahia arrecadou com cotas e premiações R$ 2 milhões no Nordestão. Em um comparativo com o Campeonato Baiano, o Tricolor recebeu no regional quase três vezes mais do que o torneio local, que teve uma cota de apenas R$ 850 mil.

Com título do Nordestão e transferências, Sampaio acumula R$ 16 milhões em 2018

BAHIA X SAMPAIO CORREA – FINAL DO NORDESTÃO NA ARENA FONTE NOVA
Foto: Margarida Neide / Ag. A Tarde
Data: 07/07/2018

O inédito título da Copa do Nordeste, seguido pela venda do volante Jonas do Flamengo para o Al-Ittihad impulsionaram o caixa Tricolor em 2018. A arrecadação, com cotas, patrocínios, premiações e transferências chega aos R$ 16,25 milhões. Marca histórica para o Sampaio

Somente na Copa do Nordeste, o Sampaio arrecadou R$ 3,35 milhões, considerando as premiações de cada fase até à conquista do título. Esse valor se junta aos R$ 2,5mi faturados com a classificação até à terceira fase da Copa do Brasil, os R$ 150 mil pela participação no Campeonato Maranhense e aos R$ 6 milhões das cotas de TV da Série B.

O patrocínio da Caixa representa o acréscimo de R$ 1,5 mi. As transferências foram impulsionadas pela recente venda do volante Jonas, do Flamengo para o Al-Ittihad por R$ 9mi. Como o Tricolor maranhense negociou o jogador com direito à 15% de uma transferência futura, receberá R$ 1,3 mi referente ao negócio. Além disso, o meia Marlon foi negociado por R$ 200 mil com o Fortaleza no início da Série B.

A arrecadação de R$ 16,25mi é a maior da história do Sampaio em uma temporada. Vale lembrar que a arrecadação não inclui o balanço das bilheterias e patrocínios com valores não divulgados pelo clube.

Bahia 0x0 Sampaio: consistência defensiva garante título inédito do Nordestão ao Sampaio

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Vitória por 1 a 0 na ida e empate sem gols na volta foram suficientes para o Sampaio garantir o título inédito da Copa do Nordeste. Uma campanha que foi marcada, principalmente pelo triunfo por 3 a 0 diante do Vitória nas quartas de final, a consistência defensiva do time maranhense foi crucial para garantir um lugar na história do Nordestão.

O Tricolor volta a conquistar um título regional após 20 anos, quando foi campeão da Copa Norte em 1998. No Nordestão, em sua quarta participação, o Tricolor, além de fazer a melhor campanha de toda sua história, surpreendeu após chegar pela primeira vez na segunda fase e derrubar cada adversário a partir dali.

A bola parada e a consistência defensiva foram cruciais nos dois jogos da final. Na ida, foi com um escanteio logo aos dois minutos que saiu o único gol do jogo. Na partida de volta, além da segurança da dupla de zagueiros, Andrey fez um grande jogo, sendo fundamental para garantir o empate sem gols.

Na fase decisiva da Copa do Nordeste, dos seis gols marcados pelo Sampaio, cinco gols foram originados em lances de bola parada. No jogo deste domingo contra o Bahia, a segurança de William Oliveira na frente da zaga e o apoio defensivo de João Paulo na direita, para bloquear os avanços de Élber pelo setor, foi fundamental.

O Bahia, apesar de ter um time mais ofensivo, com Élber, Regis, Zé Rafael e Edigar Junio, parou na defesa boliviana e na falta de criatividade baiana. As jogadas eram exclusivamente pela lateral do campo, em busca de cruzamentos, ou na tentativa da bola parada, dependendo de Régis, que só conseguiu assustar Andrey em uma oportunidade.

Sampaio 1×0 Bahia: Tricolor controla e abre vantagem no Nordestão

Um gol de Uilliam logo no minuto inicial e um triunfo simples por 1 a 0, com uma grande vantagem para o Sampaio na final da Copa do Nordeste. Diante do Bahia, o Tricolor maranhense está a um empate do inédito título da Copa do Nordeste.

O gol de Uilliam nasceu de uma estratégia do Sampaio desde o primeiro minuto. A pressão na saída de bola do Bahia resultou no escanteio, que originou o gol do time maranhense.

O Sampaio ditou o ritmo do primeiro tempo, adotando a pressão na saída de bola do Bahia, com Uilliam, João Paulo e Danielzinho, durante os 15 minutos iniciais. Penso, o time baiano conseguiu chegar somente quando Nino Paraíba avançou pela direita. Foi o momento de maior pressão do Bahia, que teve Régis parando em um desvio de Joécio.

No segundo tempo, a entrada de Élber aumentou a agressividade do Bahia na direita. Nas primeiras duas jogadas do ponta-direito, duas oportunidades criadas para o Bahia, com destaque para a boa interceptação de William Oliveira em cima de Régis.

O Sampaio controlou a vantagem. Os cinco minutos finais foi com o tradicional ataque x defesa. Maracás, Joécio e, principalmente, Andrey, foram fundamentais para garantir o triunfo Tricolor no jogo de ida da decisão da Copa do Nordeste.

ABC 1×1 Sampaio: Tricolor sela vaga inédita na final da Copa do Nordeste

Um jogo de poucas chances, com direito a confusão após o gol do Sampaio e um empate para selar o Tricolor na decisão da Copa do Nordeste. Sobral abriu o placar para o Tricolor, enquanto Erivelton empatou o jogo para os donos da casa após os 20 minutos de paralisação por causa dos objetos arremessados pela torcida do ABC no Frasqueirão.

A classificação inédita do Sampaio foi garantida principalmente pelo triunfo em São Luís. No jogo de volta um primeiro tempo pobre, com destaque para a movimentação de Danielzinho, escalado pela direita e buscando o jogo pelo meio, conseguindo criar a melhor oportunidade do Tricolor.

O ABC, tentando evitar os gols do Sampaio, pecava pelo excesso de força e faltas. O lado direito, com a Arez e Matheus Carvalho, era o mais ofensivo. Carvalho foi o responsável pela melhor finalização potiguar na primeira etapa.

O segundo tempo caiu drasticamente de ritmo. O Sampaio adotou uma postura mais estruturada, sem avançar e administrando o placar, já que o ABC sequer levava perigo. O pênalti sofrido por Uilliam e convertido por Sobral desencadeou uma selvageria da torcida do ABC, que paralisou o jogo por 20 minutos no Frasqueirão. Após o reinício, os donos da casa ainda empataram com Erivélton.

Além da selvageria da torcida do ABC, o outro ponto negativo foram as expulsões de Rato e Maxwell após uma confusão entre os jogadores. O empate permaneceu no placar e garantiu o Tricolor maranhense com a vaga inédita na final da Copa do Nordeste.

Enquanto o Sampaio comemora a vaga na decisão da Copa do Nordeste, o ABC terá que se preocupar com o provável gancho que pegará por conta do vandalismo da torcida, que arremessou gelo e tudo que teve direito em campo após o gol do time maranhense.

Sampaio 1×0 ABC: pressão funciona no segundo tempo e Uilliam garante vitória Tricolor

Em um jogo de muita marcação, um erro da defesa do ABC foi crucial para o triunfo do Sampaio. Após a pressão, o pênalti sofrido e convertido por Uilliam, o Tricolor garantiu a vantagem mínima, com a vitória por 1 a 0, para a partida de volta da semifinal da Copa do Nordeste.

Com a entrada de Fumaça no lugar do Bruninho, Danielzinho seguiu pela meia-direita, apoiando o ataque no setor. Para segurar o 4-1-4-1 do Sampaio, Ranielle Ribeiro apostou em um 4-5-1 no ABC, com destaque para o trio central com Marcos Junior, Anderson Pedra e Felipe Guedes, sempre acompanhando a circulação da bola e posicionada de forma a interceptar os passes do time maranhense.

Para quebrar a marcação, o Sampaio primeiro tentou trabalhar as inversões, com Danielzinho achando Alyson. Ainda no primeiro tempo, em uma dos raros momentos de pressão da defesa do ABC, Sobral teria campo livre para avançar, mas sofreu falta. O primeiro tempo foi da defesa potiguar, que soube neutralizar o ataque do time maranhense.

Na etapa final uma mudança importante realizada por Roberto Fonseca foi pressionar a saída de bola dos zagueiros do ABC. Essa alteração na postura do time maranhense foi crucial para o pênalti sofrido por Uilliam. O atacante pressionou Samuel, que errou o passe, e na sequência foi derrubado por Tonhão. Na cobrança, o gol do Tricolor maranhense.

Com o natural desgaste do ABC e a entrada de João Paulo pela esquerda, o Sampaio conseguiu encontrar mais oportunidades. Não ampliou o placar por causa das finalizações erradas de Alyson e Danielzinho, mas o mais importante, além do triunfo, foi sair do Casteção sem sofrer gols e garantindo a vantagem de jogar pelo empate no jogo de volta.

Sampaio tem a melhor defesa na Copa do Nordeste

Classificado pela primeira vez para as semifinais da Copa do Nordeste, o Sampaio chega como um dos quatro melhores clubes da região com a melhor defesa do torneio. Em 2018, nos oito jogos disputados, foram apenas três gols sofridos pelo Tricolor, com destaque para o fato de não ter sido vazado nos jogos no Castelão.

Os únicos gols sofridos pelo Sampaio foram na rodada de abertura no empate em 1 a 1 com o CSA e na derrota por 2 a 1 diante do Ceará, na quarta rodada da fase de grupos. Em contrapartida, dentre os semifinalistas, o Tricolor tem o pior ataque com 10 gols marcados.

Defensivamente, Ceará e Bahia apresentam rendimento semelhante ao Sampaio, ambos com seis gols sofridos, enquanto o ABC foi vazado nove vezes. Ofensivamente, todas as equipes apresentam rendimento bem superior ao Tricolor, com o Alvinegro potiguar com melhor ataque, com 20 gols, seguido pelo Ceará com 15 gols e o Bahia com 13.

Do quarteto semifinalista, apenas o Sampaio chega pela primeira vez nessa fase da competição. O ABC chega a essa fase pela terceira vez e conta com sua melhor campanha em 2010, quando foi vice-campeão. O Bahia já foi campeão três vezes e acumula três vices, enquanto Ceará conta com um título em duas finais disputadas.

Vitória 0x0 Sampaio: Tricolor administra vantagem e é semifinalista do Nordestão

Resultados

Clube1o tempo2o tempoGols
Vitória000
Sampaio Corrêa000

Em um jogo de pouca inspiração ofensiva dos dois times e com destaque para Andrey e Fernando Sobral, o Sampaio ficou no empate sem gols com o Vitória, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Nordeste. O Tricolor apenas administrou a vantagem, por causa do triunfo por 3 a 0 em São Luís, para garantir a classificação inédita para a semifinal, onde enfrentará o ABC, que passou pelo Santa Cruz.

O Sampaio até começou o jogo tentando manter um ritmo equilibrado, chegando principalmente com Bruno Moura pela direita. O problema é que o Tricolor não conseguiu evitar o recuo, algo que já havia ocorrido em Pelotas após o 2 a 0 no primeiro tempo. Com a pressão do Rubro-Negro, foi a chance para Fernando Sobral aparecer ajudando na marcação pela esquerda, onde os donos da casa pressionavam principalmente Neilton e Guilherme.

As melhores chances do Vitória apareciam na bola parada, onde Andrey teve destaque com duas grandes defesas. Na primeira chance foi no cabeceio de André Lima após cobrança de escanteio e no pênalti cobrado por Neilton, que parou no goleiro Tricolor, responsável pelo zero no placar durante os 45 minutos iniciais.

Nos 45 minutos finais o panorama do jogo não mudou. Mesmo com o Vitória precisando de três gols, o time baiano só conseguia levar perigo com as jogadas laterais e, consequentemente, cruzamentos, mas Andrey apareceu bem com as defesas no gol Tricolor.

Como esperado, principalmente após o 15 do segundo tempo, os espaços para os contra-ataques apareceram para o Sampaio. Na primeira grande oportunidade, João Paulo errou na passada e na segunda boa chance, Wellington Rato parou no goleiro Ronaldo. Mesmo com os contra-ataques, o Sampaio também não tirou o zero do placar, o suficiente para comemorar a inédita vaga na semifinal da Copa do Nordeste.

Sampaio não perde por quatro gols de diferença desde 2016

O triunfo por 3 a 0 diante do Vitória nas quartas de finais da Copa do Nordeste deixou o Sampaio bem próximo da inédita classificação para as semifinais da competição. Com a vantagem de poder perder por até dois gols de diferença para avançar, o Tricolor não sofre uma derrota por quatro ou mais gols de diferença desde 2016.

O Sampaio só não avançará se for derrotado por quatro gols de diferença no tempo normal. A última vez que isso aconteceu foi na Série B de 2016, quando o Tricolor foi goleado por 5 a 0 diante do Náutico na Arena Pernambuco, no dia 27 de maio. Em caso de derrota por 3 a 0 a decisão irá para os pênaltis. A última vez que o Tricolor sofreu uma derrota dessas foi na fase de grupos da Série C de 2017, diante do Fortaleza no Castelão.

Para endossar o tamanho da vantagem do Sampaio, na Copa do Nordeste o Tricolor foi derrota por 3 a 0 somente em 2017, na fase de grupos pela Juazeirense. O Vitória conta com o último triunfo por quatro ou mais gols de diferença no Campeonato Baiano de 2018, quando goleou o Jequié por 5 a 1.

Ainda restam 90 minutos, mas é improvável que o Vitória consiga a classificação no tempo normal. O Sampaio tem uma excelente chance para seguir fazendo história e carimbar a vaga para a semifinal da Copa do Nordeste