Dia: 3 de novembro de 2018

Fortaleza conquista o acesso para a Série A

No ano do centenário, o Fortaleza selou o retorno para a Série A após 12 anos. Com a vitória por 2 a 1 diante do Atlético-GO neste sábado, combinado com os empates do Vila Nova e do Londrina com Avaí, o Leão cearense garantiu o acesso à elite do futebol brasileiro.

Com uma campanha quase perfeita na Série B e quatro rodadas de antecedência, a equipe comandada por Rogério Ceni e com a referência de Gustavo no ataque, agora tenta garantir o título da Série B. Para isso precisa de um triunfo diante do CSA na próxima rodada e espera que o Avaí não vença o jogo diante do Atlético-GO.

A história do Fortaleza até a conquista do acesso para a Série A é construída de forma que poucos poderiam esperar. Foram oito anos agonizando na Série C, com direito a luta contra o rebaixamento em 2010, quando se envolveu em uma polêmica com o CRB no jogo que garantiu sua permanência.

No caminho eliminações traumáticas diante do Brasil de Pelotas, Oeste, Avaí, Sampaio, entre outros, até conseguir o vice-campeonato em 2017. Na Série B de 2018, só não esteve na liderança do torneio na primeira e na quarta rodada.

Destaque também para a manutenção do técnico Rogério Ceni no comando da equipe, mesmo com o vice-campeonato cearense. Após a derrota na final diante do Ceará, o presidente Marcelo Paz foi pressionado para demitir o treinador, mas assegurou a sua permanência, que culmina com o acesso e provavelmente resultará no título histórico da Série B no ano do centenário do Leão do Pici.

Sampaio 2×3 CSA: jogo de viradas e Tricolor estagnado na zona de rebaixamento

Duas bolas na trave e na sequência a virada do CSA, que estava com um a menos. Assim foi o desfecho da derrota do Sampaio para o Azulão por 3 a 2 na noite desta sexta-feira, no Castelão. Resultado, que praticamente, sela o rebaixamento do time maranhense.

Ainda há chances matemáticas, especialmente se o CRB tropeçar diante do Boa Esporte na rodada. O problema é que o time do Sampaio voltou a sofrer com a falta do poder de reação ou até mesmo para segurar uma vitória diante de um time com um a menos.

O primeiro tempo foi um festival de passes errados dos dois times. Ambos apostavam em bolas longas e improdutivas. O CSA saiu na frente com Celsinho aproveitando o rebote após uma cobrança de falta. A virada do Sampaio foi construída pela direita.

Primeiro Sobral cruzou rasteiro e no rebote Esquerdinha empatou o jogo. Na sequência, Jheimy deu boa assistência para Matheuzinho, que marcou seu primeiro gol com a camisa do Sampaio e virou a partida ainda no primeiro tempo.

Na etapa final, Neto Berola entrou para mudar a história do jogo com três finalizações. Na primeira, aproveitou a saída errada de Andrey e empatou o jogo. Pouco depois, quando os alagoanos só contavam com 10 jogadores em campo, por causa da lesão de Leandro Souza, Neto aproveitou um desvio de Odair Lucas e virou o jogo. O Sampaio até acertou duas bolas na trave de Lucas, mas não conseguiu evitar a terceira derrota seguida.