Mês: outubro 2018

Sampaio x CSA: histórico de empates e invencibilidade alagoana diante do Tricolor

O confronto diante do CSA será decisivo para o Sampaio alcançar a permanência na Série B em 2018. Depois das duas derrotas, diante do Londrina e Juventude, o time maranhense precisa da vitória em uma rodada onde tem um dos jogos mais complicados em relação às equipes que estão na briga contra o rebaixamento.

Para buscar essa vitória, o Sampaio terá que conseguir repetir o feito de 2010, a última vez que venceu os alagoanos. Na época, com os dois times na Série D, o Tricolor goleou o CSA por 5 a 0 no jogo de ida da segunda fase da competição. No confronto de volta empate em 2 a 2 e classificação maranhense.

Desde a goleada, considerando o jogo de volta, Sampaio e CSA se cruzaram em sete ocasiões. O equilíbrio virou uma marca do confronto, com cinco empates entre as equipes, mas os alagoanos já somaram duas vitórias, enquanto o time maranhense não conseguiu vencer em nenhuma ocasião.

Por causa da Série C de 2017 e com as duas equipes no mesmo grupo da Copa do Nordeste de 2018, em dois anos este será o sexto confronto entre os times. Destes cinco jogos anteriores, são três empates e duas vitórias do CSA, incluindo o triunfo no primeiro turno da Série B por 1 a 0.

Com os alagoanos de volta à vice-liderança da Série B, após o triunfo da última rodada, é normal o favoritismo, mesmo fora de casa contra o Sampaio. Um alento para o time maranhense é que o aproveitamento da equipe em casa melhorou sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro.

Nas três partidas disputadas no Castelão foram duas vitórias, diante do Fortaleza e Figueirense, e uma derrota, diante do Londrina. Vencer o CSA será crucial para manter as chances de escapar do rebaixamento para a Série C.

Atlético-GO 1×2 Sampaio: bola parada tira o Tricolor da zona de rebaixamento

Dois gols originados em jogadas de bola parada e a saída da zona de rebaixamento depois de 16 rodadas. O triunfo, no sufoco, por 2 a 1 diante do Atlético-GO, confirmou a reação do Sampaio, que agora precisará manter o bom momento sob o comando do técnico Marcinho Guerreiro para selar a permanência nas sete rodadas restantes da Série B.

O triunfo, o terceiro sob o comando do treinador, deixa o Sampaio com um aproveitamento de 88,8% nos seis jogos da era Marcinho Guerreiro. Quando o técnico chegou ao comando da equipe, eram necessários oito pontos para sair da zona de rebaixamento, até agora Marcinho conquistou 11 em 18 disputados.

Diante do Atlético-GO, as duas equipes mantiveram o 4-2-3-1 habitual, apesar das mudanças de peças. Thiago Santos, com muita liberdade no ataque, conseguiu três finalizações nos 10 minutos iniciais, parando em duas boas defesas do goleiro Andrey. Na primeira chegada do Sampaio, o gol de Joécio após a falta cobrada por Danielzinho.

Como de costume, após o gol o Tricolor recuou. Enfrentou dificuldades na marcação principalmente pela esquerda e com Thiago Santos sempre achando espaço para finalizar. Andrey fechou o primeiro tempo com mais três defesas importantes na conta.

Uma mudança que fez diferença para o segundo tempo foi a entrada de Misael, que logo em seu primeiro lance levou perigo para Jefferson. O problema é que o Sampaio não conseguia atacar, principalmente por causa das jogadas erradas de Luis Gustavo pela direita. O empate veio na mesma toada, com Joécio marcando contra após um cruzamento rasteiro de Júlio César.

Com o placar igual, os dois times pouco criaram. Marcinho arriscou uma mudança para segurar o empate com a entrada de Maracás no lugar de Danielzinho. Joécio passou a fazer individual em Kayzer, que durante a etapa final teve sempre espaço para trabalhar a bola, apesar de não levar perigo. A mudança que seria para segurar o empate acabou garantindo a vitória, quando Maracás aproveitou o rebote após a falta de Julinho para marcar o gol do triunfo por 2 a 1 e tirar o Sampaio da zona de rebaixamento.

Com cinco jogos, Marcinho tem o melhor aproveitamento dos treinadores do Sampaio na Série B

O bom aproveitamento de Marcinho nos cinco jogos no comando do Sampaio, deixam o treinador com o melhor aproveitamento dentre os técnicos que trabalharam no time maranhense durante a Série B. Com 53,3% de aproveitamento, ou seja oito ponto conquistados em cinco jogos, o Tubarão chega à 31ª rodada a três pontos de sair da zona de rebaixamento, o que não ocorria desde que o time entrou no grupo dos quatro últimos colocados.

Dentre os treinadores anteriores, Paulo Roberto foi quem contabilizou o segundo melhor aproveitamento na Série B. Desconsiderando os jogos da Copa do Nordeste, o treinador teve 33,3% de aproveitamento, com 12 pontos conquistados em 12 jogos.

Francisco Diá, que foi demitido após a quinta rodada, teve apenas uma vitória, mas conseguiu um aproveitamento de 26,6%, ficando a frente de Paulo Roberto. O penúltimo treinador do Tricolor acumulou apenas 23,3% de aproveitamento e foi demitido com apenas sete jogos no comando do Sampaio.

Restando oito rodadas para o fim da Série B, caso Marcinho mantenha o atual aproveitamento deverá somar entre 10 e 13 pontos. Atualmente com 29 pontos, neste cenário, o Tricolor fecharia a Série B com 39 a 42 pontos. Pela faixa de pontuação das equipes na zona de rebaixamento, a tendência é que a média histórica para se livrar do rebaixamento, de 45 pontos, fique na casa dos 43 ou 42 pontos. A missão do time maranhense ainda é árdua.

Calendário do futebol brasileiro tem jogos noturnos mais cedo e velhos erros

A CBF anunciou o calendário do futebol brasileiro para 2019, mas não corrigiu os principais erros, como rodadas do Brasileirão durante datas-FIFA e a manutenção de 18 datas para as disputas dos Estaduais. Com o formato atual das Séries C e D, os clubes dessas divisões terão calendários, respectivamente, no máximo até agosto ou outubro. Assim como em 2018, os torneios de acesso não terão pausa durante a Copa América, que será realizada no Brasil.

Aqui vale destacar que as equipes da Série D, que forem eliminadas na primeira fase, terão calendário nacional somente até o dia 9 de junho. Neste caso, os times finalistas jogarão no máximo oito meses na temporada. Na Série C a situação é amenizada, mas as equipes que não avançarem para o mata-mata, jogarão somente até o dia 25 de agosto.

A Copa do Nordeste e a Copa Verde, que não constam na primeira divulgação do modelo do calendário, devem descontar datas dos Estaduais dessas regiões, assim como ocorreu em 2018. Os Estaduais estão previstos para começarem no dia 20 de janeiro e seguirem até o dia 21 de abril, na semana seguinte já estão agendadas as aberturas das Séries A, B e C. A Série D começará no primeiro fim de semana de maio.

A Copa do Brasil começará no dia 6 de fevereiro. No Maranhão, Moto e Imperatriz serão os representantes dos Estados nas fases iniciais. O Sampaio, campeão da Copa do Nordeste, entrará no torneio apenas nas oitavas de final, que serão realizadas a partir do dia 15 de maio.

Sobre o conflito das datas-FIFA com o calendário nacional, durante a Série A serão sete rodadas com jogos conflitantes (8ª, 9ª, 18ª, 24ª, 25ª, 26ª e 33ª), nos jogos de volta das oitavas de final da Copa do Brasil e durante três datas dos Estaduais. O único avanço foi a antecipação dos jogos noturnos, que começarão no máximo às 21h30, como já ocorre na Série B.

Confira o calendário detalhado do futebol brasileiro para 2019

Estaduais – 20/janeiro a 21/abril
Copa do Brasil – 6/fevereiro a 11/setembro
Série A – 28/abril a 8/dezembro
Série B – 27/abril a 30/novembro
Série C – 28/abril a 23/setembro
Série D – 5/maio a 18/agosto

Sampaio 1×0 Figueirense: triunfo para consolidar a reação na Série B

Um golaço de falta de Julinho, duas bolas na trave e boas defesas de Andrey. A vitória do Sampaio diante do Figueirense poderá ser crucial para consolidar a reação do time maranhense na briga contra o rebaixamento na Série B.

Com a vitória, o Sampaio chega aos 29 pontos e, apesar da rodada ainda em andamento, temporariamente, diminui a diferença para sair da zona para apenas três pontos. Uma rodada favorável ao Tricolor, já que seus principais adversários, CRB, Paysandu e Juventude terão jogos fora de casa contra equipes da parte superior da tabela.

O triunfo diante do Figueirense também mantém os 100% de aproveitamento de Marcinho como mandante no comando do Sampaio. Anteriormente, o Tricolor venceu o Fortaleza pelo mesmo placar na segunda partida do treinador.

Além da vitória, o ponto positivo foi novamente a boa atuação do Sampaio em campo, o que já havia conseguido diante do Avaí, principalmente no primeiro tempo, e no empate diante do Oeste. Um alento que poderá ser fundamental para o Tricolor buscar a permanência na Série B.

Autor do gol da vitória, Julinho marcou seu segundo tento com a camisa do Sampaio. Anteriormente, o lateral balançou as redes na derrota por 2 a 1 diante do CRB e na rodada anterior chegou a acertar o travessão do Oeste em uma cobrança de falta.