A preocupante preparação do Cordino para a Série D

Na contagem regressiva para disputar sua segunda Série D, o Cordino teve uma fase de preparação bem conturbada. Curiosamente no ano em que mais arrecadou, com R$ 870 mil originados da participação na Copa do Brasi (R$ 500 mil), pré-Copa do Nordeste (R$ 250 mil) e Estadual (R$ 120 mil), a equipe de Barra do Corda esteve longe de investir com força e não inspira confiança para voltar a disputar a Série D.

No período de preparação, enquanto Moto e Imperatriz devem contar com até seis novos jogadores, o Cordino contratou apenas três, com destaque para o goleiro Pablo, de 35 anos, aparece como o principal reforço. O experiente camisa 1 terá a missão de substituir Flávio Henrique e Alberto, que alternaram no gol da Onça durante os primeiros meses da temporada.

Conhecido no futebol maranhense, por passagens pelo Moto, MAC, Santa Quitéria, entre outras equipes, Pablo chega após disputar o Campeonato Amazonense pelo Rio Negro-AM, onde sofreu nove gols em cinco jogos. Completando a lista de reforços está o zagueiro Jhonatan, de volta ao Cordino, e o jovem Pedro Igor, de 21 anos, que disputou três jogos pelo Bacabal, mas sem marcar gols.

Durante a preparação, a Onça perdeu o lateral Michel e correu risco de perder os atacante Ulisses e Jonas, que despertaram o interesse de Imperatriz e Moto. Aos 34 anos, Ulisses entrará novamente na competição como a referência da Onça, onde já marcou sete gols em oito jogos na temporada.

No meio de tudo isso, ainda há o problema com salários atrasados e nenhum jogador regularizado para a Série D no momento. O cenário do Cordino é de incertezas e se as coisas não melhorarem, a Onça entra como candidata a saco de pancadas do grupo A4 que conta com Ferroviário, Interporto e 4 de Julho, todos com boas campanhas em seus estaduais e elencos bem arrumados para a Série D.

Posts relacionados

Start a Conversation

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*