Mês: abril 2018

Crise ofusca melhor início da história do Moto na Série D

Lucas Almeida / L17 Comunicação
A vitória diante do Sparta por 1 a 0 e a liderança com seis pontos do grupo A6 na segunda rodada da Série D deveriam ser o ponto alto do Moto. O problema é que a eterna crise financeira do Rubro-Negro ofusca até o bom momento do time dentro de campo, que está em sua quarta participação no torneio.
Nas três oportunidades que disputou a Série D anteriormente, o Moto conseguiu vencer um dos dois primeiros jogos somente em 2016, quando somou um empate e uma vitória contra o Águia. Em 2009, o Rubro-Negro estreou com derrota para o São Raimundo e empatou com o Cristal no Nhozinho Santos, enquando em 2014 foram dois empates com o Remo e o Interporto.
Curiosamente, assim como em 2016, o Moto fecha as duas primeiras rodadas de 2018 com dois gols marcados e sem sofrer gols. Bons números na Série D, mas ofuscados pela péssima situação da equipe fora das quatro linhas.
Salários atrasados desde janeiro e jogadores insatisfeitos, o que chega ao cúmulo com o pedido de demissão coletiva da comissão técnica. Somente para o técnico Marcinho Guerreiro o débito do clube, referente a 2017 e 2018, é próximo dos R$ 20 mil.
Em 2018, com as rendas do Campeonato Maranhense o Rubro-Negro arrecadou R$ 59mil, e diante do Sparta foram, aproximadamente R$ 56 mil. Pela Lei de Incentivo ao Esporte, o Moto recebeu R$ 115 mil no Campeonato Maranhense e R$ 150 mil referentes ao projeto da Copa São Paulo, totalizando R$ 380 mil em recursos recebidos com renda e pela Lei de Incentivo. Agora é aguardar para saber se a crise fora de campo comprometerá o bom início de campanha na Série D.

Moto vence a segunda, Imperatriz volta a empatar e Cordino perde

Lucas Almeida / L17 Comunicação

A segunda rodada foi mediana para os clubes maranhenses. Enquanto o Moto segue na liderança do grupo A com a vitória diante do Sparta, o Imperatriz parou no goleiro Evandrízio no empate com o Belo Jardim, o Cordino perdeu por 2 a 1 para o Interporto.

O primeiro a entrar em campo foi o Moto, que fez um jogo dominante contra o Sparta, principalmente no primeiro tempo. O gol de Wanderson aos 44 foi o único da partida. O segundo tempo foi marcado pelas chances perdidas pelo Rubro-Negro, que fechou o jogo com 13 finalizações erradas em 21 tentativas no total.

As chances perdidas não fizeram falta porque Rodrigo Ramos apareceu bem quando foi exigido e Tardelly perdeu a melhor chance dos visitantes. O triunfo mantém o Rubro-Negro na liderança do grupo A5, onde enfrentará o Altos, que venceu o Assu, na próxima rodada. Maranhenses e piauienses estão na zona de classificação da chave.

Série D 2018 – Grupo A5

PosClubePtsPVEDGPGSSGForma
1191061314104
V V V D D
2116321734
V D E V V
35612369-3
D D E V D
44611426-4
D V E D D

Em General Sampaio, o Cordino até tentou segurar o Interporto. Marcos Paullo abriu o placar para os donos da casa, Ulisses empatou, mas Paganele garantiu o triunfo dos donos da casa. A Onça segue sem vencer um jogo fora do Maranhão em sua quinta partida nacional.

O resultado deixa o Cordino na lanterna do grupo, pois 4 de Julho e Ferroviário empataram em 1 a 1 no sábado. O time de Barra do Corda volta a jogar fora de casa na próxima rodada, quando encara o 4 de Julho, no Albertão.

Série D 2018 – Grupo A4

PosClubePtsPVEDGPGSSGForma
11483501183
E V E E V
2108242981
E V E E D
36613235-2
E D E D E
45612379-2
V D E D E

Fechando a rodada dos maranhenses, o Imperatriz voltou a empatar sem gols, dessa vez contra o Belo Jardim. A rodada do grupo A6 será concluída apenas na terça-feira, quando Guarani de Juazeiro recebe o América-RN. O Cavalo de Aço conta com dois pontos em dois jogos realizados.

Série D 2018 – Grupo A6

PosClubePtsPVEDGPGSSGForma
1241473420119
V V D V D
21785211385
V V V D V
346042612-6
E E D D E
436033814-6
D E D D E

Vila Nova 3×1 Sampaio: Tigre domina e Tricolor falha nas bolas paradas

 

Resultados

Clube1o tempo2o tempoGols
Vila Nova123
Sampaio Corrêa101

O Sampaio até tentou controlar o Vila Nova, mas foi dominado, principalmente no primeiro tempo pelo Tigre Goiano, que venceu por 3 a 1. Os donos da casa foram melhor principalmente nos 45 minutos iniciais, onde fechou com 60% de posse de bola e na etapa final aproveitou as falhas defensivas e o espaço após a entrada de Uilliam para garantir o triunfo no Serra Dourada.

O Tricolor fecha os três primeiros jogos da Série B apenas com a vitória em São Luís no confronto contra o Coritiba na primeira rodada. A tentativa de recuperação será contra o Paysandu, que chega com 100% de aproveitamento na Série B.

O Vila Nova começou melhor na partida principalmente pela liberdade de Wellington Reis no meio-campo, onde distribuía passes chaves para a criação das melhores chances dos donos da casa. O Sampaio diminuiu o domínio do Alvirrubro quando William inverteu seu posicionamento com Marlon para fazer a marcação individual em Wellington.

Com a alteração,  Wellington teve menos tempo para pensar e com a necessidade de fazer passes rápidos, o Vila passou a ter dificuldade para chegar ao ataque. O gol na cobrança de falta de Giaretta, no mesmo canto de Andrey, dava uma vitória parcial justa aos donos da casa.

Mesmo com a derrota parcial, o Sampaio sequer pressionava quando os jogadores do Vila Nova trocavam passes laterais no campo defensivo. O empate veio da única forma que o Tricolor poderia chegar: falta de Danielzinho, falha do goleiro Mateus Pasinato e o gol de Bruno Moura na sequência.

No segundo tempo, o Sampaio até voltou melhor com a entrada de Diego Silva, enquanto William foi deslocado para atuar como volante na frente da zaga e fazendo marcação individual em Elias. O 4-1-4-1 virou um 4-1-3-2, com Marlon encostando em Carlão no ataque. A melhora não se converteu em oportunidades criadas, já que o Tricolor só chegava mesmo com as bolas paradas.

O Vila Nova conseguiu chegar ao segundo gol com outra jogada de bola parada, quando Elias cabeceou após o desvio de Wesley Matos. O terceiro gol foi fruto da alteração de Diá, que tentou ganhar ofensividade na esquerda com a entrada de Uilliam e a saída de Bruninho. Sobrou espaço no setor e Matheus Anderson achou o chute para fazer o terceiro e decretar o placar final da partida.

Alvinho é o primeiro atacante a estrear com dois gols no Sampaio na década

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Alvinho precisou de apenas 33 minutos e duas finalizações para estrear com dois gols com a camisa do Sampaio. Fundamental no triunfo por 3 a 0 diante do River-PI, o atacante se tornou o primeiro jogador na década a estrear com dois gols em um jogo no Tricolor.

Atacantes marcando em suas estreias no Sampaio não é algo raro. Desde 2010, Wescley (2010), Edgar (2011), Robert (2015), Isac (2017) e Reginaldo Junior (2017) estrearam balançando as redes.

Dentre os citados acima, Reginaldo Junior foi quem precisou de menos tempo em campo para chegar ao gol. O atacante entrou aos 22 do segundo tempo no jogo contra o ASA e aos 25 marcou o gol da vitória do Tricolor por 1 a 0.

Alvinho entrou aos 12 do segundo tempo e precisou de 22 minutos para balançar as redes. O segundo gol veio dois minutos depois. Desde Coelho, que estreou contra o Rio Branco-AC na Série C de 2007, um jogador não marcava dois gols na primeira partida pelo Tricolor.

Márcio Diogo chega ao Moto para suprir a saída de Jaílson

Aos 32 anos, Márcio Diogo está de volta ao futebol maranhense, agora para defender o Moto na Série D. Com base na forma como vinha jogando no River-PI, o ponta veterano chega para suprir a saída de Jailson, que trocou o Rubro-Negro pelo Fluminense de Feira. No clube piauiense, foram 13 jogos em 2018 e quatro gols marcados, fechando os primeiros meses da temporada como vice-artilheiro do time piauiense.

Em sua última passagem no futebol maranhense, pelo Sampaio em 2014, Márcio Diogo foi um atleta importante quando o Tricolor retornava à Série B. Na ocasião, foram 19 jogos disputados, três gols e cinco assistências. No geral, Diogo participou de um gol a cada três jogos.

Na reta final do Campeonato Maranhense, Jailson atuou pela ponta-direita, enquanto Ricardo Maranhão caía pela esquerda e Everlan ficou centralizado. A ponta direita era a função que Diogo exerceu no River-PI, em alguns jogos sendo utilizado como segundo atacante no time piauiense.

Diogo também pode jogar centralizado ou pela esquerda, caso seja a opção do técnico Marcinho Guerreiro. O certo que Márcio chega justificando o termo reforço e significa um acréscimo importante para o Moto na Série D.

Sampaio 3×0 River-PI: Alvinho sai do banco e sela a classificação para o Nordestão 2019

Lucas Almeida / L17 Comunicação

Resultados

Clube1o tempo2o tempoGols
Sampaio Corrêa123
River-PI000

O estreante Alvinho entrou e definiu a classificação do Sampaio para a fase de grupos da Copa do Nordeste de 2019. O gol de Carlão no primeiro tempo até deu uma tranquilidade, mas Alvinho, com os dois gols na etapa final foi quem deu a segurança do Tricolor classificado, com o triunfo por 3 a 0 em São Luis após o empate em 2 a 2 no jogo de ida, em Teresina.

O primeiro tempo não teve jogo, foi uma tentativa de futebol por parte das duas equipes. Literalmente, chutões para tentar chegar ao ataque, tanto do Sampaio, quanto do River-PI. Bruninho perdeu três boas oportunidades, sempre nessas ligações diretas. Pelo time piauiense, Márcio Diogo e Eduardo viram a bola quicar na pequena área, mas não conseguiram aproveitar.

Não fosse o pênalti sofrido por Carlão, dificilmente o zero sairia do placar nos 45 minutos iniciais. Na cobrança, o próprio Carlão cobrou e abriu o placar para o Sampaio.

O segundo tempo, com gramado em condições mínimas para a prática do futebol, o Sampaio voltou melhor. Apesar disso, o time de Diá encontrava dificuldade para fazer a marcação na frente da zaga, tanto que Eduardo assustou acertando o travessão do goleiro Andrey.

A entrada de Alvinho definiu a classificação. Nas duas primeiras finalizações no recém-contratado do Tricolor, o atacante balançou as redes, chegando aos 3 a 0 e selando a classificação do Sampaio para a fase de grupos da Copa do Nordeste de 2019.

O crescimento de Ricardo Maranhão no Moto

Lucas Almeida / L17 ComunicaçãoRicar

Após jogos abaixo nas semifinais do Campeonato Maranhense, o atacante Ricardo Maranhão vive seu melhor momento no retorno ao Moto em 2018. Nas três últimas partidas foram dois gols e um assistência e na temporada contabiliza três gols e uma assistência em 12 jogos disputados.

Atuando pela ponta-direita, Ricardo fez jogos discretos nos clássicos contra o MAC. Anteriormente, o atacante balançou as redes somente na vitória por 5 a 3 diante do Santa Quitéria, na penúltima rodada da fase de classificação do Maranhense.

Nos dois jogos decisivos contra o Imperatriz e na estreia da Série D, o atacante foi fundamental na conquista dos resultados. No jogo de ida da decisão Estadual, o atacante deu a assistência para Val Barreto no terceiro gol Rubro-Negro.

No jogo de volta, após o Imperatriz abrir 2 a 0, ficando a um gol para garantir o título no Frei Epifânio, Ricardo aproveitou um lançamento e fez o gol que selou o título estadual para o Moto. Na Série D, no jogo de estreia contra o Assu, aproveitou uma das poucas chances do Rubro-Negro no jogo e marcou um golaço para selar a estreia com triunfo da equipe.

Com os três gols em 2018, Ricardo está a um gol de igualar sua melhor marca nos últimos cinco anos. Em 2017 foram quatro jogos pelo Sampaio sem balançar as redes, enquanto marcou três gols em sete jogos pelo Altos em 2016. Em 2013, com a camisa do Campinense, quando foi campeão da Copa do Nordeste, o atacante fechou a temporada com quatro gols marcados em 20 jogos.

Na Série D, Ricardo precisa ter a regularidade dos últimos jogos para ser uma peça fundamental ao Moto no sonho ao retorno para a Série C. Com a contratação de reforços que atuam pelas pontas, a disputa pela titularidade deve ser maior do que no Estadual, onde o atacante foi absoluto no time, participando dos 11 jogos do título Rubro-Negro.

Nome
Ricardo Maranhão
Nacionalidade
bra Brasil
Posição
Atacante
Time Atual
Moto Club
Times Anteriores
Sampaio Corrêa
Aniversário
1 de outubro de 1986
Idade
32

Saldanha aposta em jovem trio ex-Sampaio no Imperatriz

Lucas Almeida / L17 Comunicação

O lateral Wesley e os volantes Tibiri e Morango, todos com 21 anos, são três apostas do técnico Vinícius Saldanha para consolidarem suas carreiras no Imperatriz. Os três trabalharam com o treinador nas categorias de base do Sampaio em 2016, quando o time foi vice-campeão maranhense sub-19.

Do trio, Tibiri é quem tem maior experiência entre os profissionais, estreando profissionalmente pelo Expressinho em 2012, com apenas 16 anos. Na ocasião disputou cinco jogos na Série B do Maranhense antes de chegar para a base Tricolor no seguinte.

Ainda quando tinha contrato pelo Sampaio, foi emprestado ao São José em 2016 e realizou cinco jogos no Peixe Pedra. Pelo Sampaio, o volante nunca entrou em campo no time profissional, mas era visto como uma das principais promessas da equipe que contava com Fernandinho e João Vitor.

Morango teve pouco tempo no Sampaio e tão logo surgiu deixou o clube em 2017 após uma batalha judicial. Passou um período em São Paulo e acertou com o Imperatriz na reta final do Campeonato Maranhense.

Fechando está o lateral-esquerdo Wesley, único que chegou a jogar profissionalmente no Sampaio. Foram apenas seis jogos no time principal do Tricolor, uma dispensa após a eliminação no Campeonato Maranhense e o acerto com o Imperatriz para a Série D.

Com a camisa do Imperatriz, Tibiri já é um dos titulares do meio-campo, onde se destaca pela marcação. Wesley, a priori, ganhou a vaga na lateral-esquerda, onde Renan Luís foi titular durante o Campeonato Maranhense. Morango é apenas uma opção do elenco e já foi utilizado duas vezes na temporada, sempre saindo do banco de reservas, acumulando 58 minutos de jogo em 2018.

Moto contrata zagueiro-volante e meia campeão da Copa São Paulo

Dener e Maicon Talhetti são as duas últimas novidades do Moto para a disputa da Série D. A dupla chega ao Rubro-Negro depois de um início de temporada ruim, onde defenderam o Cametá, rebaixado para a Segundinha Paraense sem vencer nenhum jogo, acumulando quatro empates e seis derrotas.

Aos 28 anos, Maicon Talhetti chega ao Moto após disputar sete dos dez jogos do Cametá na temporada. No período do Campeonato Paraense, o meia chegou a perder duas partidas por causa de uma lesão, algo que não foi raro em sua carreira.

Talhetti era considerado uma das principais promessas do Figueirense que foi campeão da Copa São Paulo de 2008, sob o comando de Rogério Micale. No mesmo ano, aos 17 anos, o meia foi convocado para a Seleção sub-17, mas as lesões foram um drama em sua carreira.

Em 2014 ainda teve uma curta passagem pelo ABC, com apenas quatro jogos disputados. Em 2015 deixou o Figueirense definitivamente e acumula passagens pelo Brusque, Tubarão e Novo Hamburgo. No Rubro-Negro pode ser uma alternativa no elenco para a vaga de Everlan, quando o titular não estiver disponível.

Dener chega com 26 anos após começar o Campeonato Paraense como zagueiro. A partir da sexta rodada, no confronto contra o São Raimundo, foi escalado mais como volante. No total, foram nove jogos pelo clube paraense e apenas um gol marcado. No Rubro-Negro deve ser a principal opção para a função de Rafael Santos e pode disputar a titularidade com Romero.

Imperatriz 0x0 América-RN: ponto importante na estreia da Série D

Um empate sem gols e um ponto conquistado no primeiro jogo da Série D. Por mais que a lógica da fase de grupos, seja conquistar pontos fora e vencer todos os jogos em casa, o resultado do Imperatriz contra o América-RN foi bom, já que o time potiguar é o principal favorito da chave e, provavelmente conquistará um triunfo diante do Guarani de Juazeiro ou Belo Jardim, quando jogar como visitante.

Um dos destaques do jogo foi a estreia de Eloir no meio-campo do Imperatriz. O meia busca seu terceiro acesso na carreira, após subir da Série D para C e da C para a B com o Sampaio. Em 2017 bateu na trave com o MAC, quando chegou até às quartas de final, onde o time atleticano foi eliminado pelo Operário-PR.

Aliado com o empate entre Belo Jardim e Guarani de Juazeiro, o grupo A6 começa com os quatro times empatados com um ponto. Pernambucanos e cearenses levam vantagem na classificação por contarem com três gols marcados.

O Imperatriz tentará sua primeira vitória no torneio contra o Belo Jardim, enquanto o América-RN joga em casa com o Guarani de Juazeiro. A segunda rodada será crucial para os Alvirrubros mostrarem que são favoritos na busca pelas duas vagas para o mata-mata da Série D.

Série D 2018 – Grupo A6

PosClubePtsPVEDGPGSSGForma
1241473420119
V V D V D
21785211385
V V V D V
346042612-6
E E D D E
436033814-6
D E D D E