Válber precisa recuperar regularidade para justificar o investimento do MAC

Aos 36 anos, o meia Válber foi o reforço surpresa do MAC para a disputa do Campeonato Maranhense de 2018. Apesar de não ter apresentado uma regularidade em suas atuações no Moto em 2017, ainda assim o meia fez uma temporada decente, chegando a disputar 21 jogos e marcar três gols, números semelhantes ao seu rendimento no Paraná em 2016, onde disputou 39 jogos e marcou três gols.

Sem a velocidade, que geralmente é exigida para jogar nas pontas, Válber deve aparecer mais como opção com meia-central no time atleticano, onde deve disputar a posição com Eloir e Felipe Costa. Com boa técnica, o maior problema para o experiente meia será recuperar a regularidade, o que esteve longe em 2017.

Com a chegada ao MAC, Válber completa o ciclo comum para a maioria dos jogadores de defender os três grandes de São Luís. Quem também fecha esse ciclo é o meia Felipe Costa, que retorna ao futebol maranhense após um período no Espírito Santo, onde foi campeão da Copa Espírito Santo com o Atlético Itapemirim.

Aos 25 anos, o meia retorna à São Luís após defender o clube capixaba em apenas quatro jogos na campanha do título. O Moto, onde teve projeção em sua carreira, segue sendo o time no qual o meia teve o melhor rendimento na carreira, com 48 jogos e 10 gols, enquanto no Sampaio foram apenas 21 jogos e dois gols marcados de 2015 a 2017.

Posts relacionados

Start a Conversation

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*