Mês: outubro 2017

São Luís recebe a I Semana de Futebol no Maranhão

De 20 a 22 de novembro, São Luís receberá a I Semana de Futebol no Maranhão. O evento, organizado pelos jornalistas Bruno Alves e Pedro Venâncio, contará com curso tático de futebol com aulas teóricas e práticas de e direito esportivo. A Semana de Futebol será realizada no auditório da Universidade Ceuma, no Renascença.

A I Semana de Futebol contará com palestras dos jornalistas Pedro Venâncio e Ricardo Porto e um curso paralelo de direito esportivo, ministrado pelo advogado Luciano Brustolini.
“A ideia da Semana de Futebol é integrar todas as áreas que estão envolvidas com o esporte. Teremos conteúdos ministrados por jornalistas, aspectos táticos com treinadores e direito esportivo com um advogado da área. O futebol é o esporte mais praticado do Brasil e envolve muitas áreas, além dos jogadores”, explica Bruno Alves.
O curso voltado para o futebol,será realizado no período da manhã e a tarde, contará com aulas teóricas e práticas sobre preparação para o jogo, trabalhos defensivos e ofensivos. A demonstração prática será realizada com equipes formadas por jogadores sub-20 e sub-17, que serão cedidos pelos times do Sampaio, MAC e Moto, em uma parceria com o intuito de desenvolver os atletas dos clubes do Estado.
“Pensamos na Semana de Futebol para suprir uma carência de conteúdo que não existe no Estado. É um seminário onde iremos compartilhar informações e métodos de treinamentos praticados em grandes clubes do país. Me formei no Maranhão, sou filho do Estado e chegou a hora de dar minha colaboração para o esporte local”, explica Pedro Venâncio, palestrante e idealizador do evento.
Lei Caio Junior e direito esportivo
Paralelamente com o curso de futebol, o advogado Luciano Brustolini ministrará sobre curso sobre Direito Esportivo em que abordará a Lei Caio Junior, que está em tramitação na Câmara dos Deputados. A lei é voltada para a regulamentação dos treinadores, auxiliares e preparadores de goleiros, solicitando registros na CBF e federações estaduais, cursos de qualificação e que os responsáveis por quebra de vínculo arquem com os custos da rescisão.
O curso sobre direito esportivo será realizado nos dias 20 e 21 de novembro, no auditório da Universidade CEUMA.
A I Semana de Futebol no Maranhão está sendo  organizado por Bruno Alves e Pedro Venâncio e conta com co-realização da Rádio Mirante AM e patrocínio da Universidade CEUMA. As inscrições serão realizadas através do hotsite, que será divulgado nos próximos dias. O evento conta com vagas limitadas.

Bacabal tem a melhor campanha na Segundinha maranhense

Foto: Lucas Almeida / L17 Comunicação

Após três anos, o Bacabal está a dois jogos de selar o retorno para a disuta do Campeonato Maranhense de 2018. Finalista da Segundinha, o Leão do Mearim chega com três vitórias e apenas uma derrota para os dois jogos que definirão o novo integrante na elite do Estadual.

O time montado por Marlon Cutrim, vice-campeão maranhense com o Cordino, conta principalmente com Elton e Cris para furar as defesas adversárias. Elton tem duas assistências nos quatro jogos do torneio, enquanto Cris é o artilheiro do time com dois gols marcados.

Na decisão, com o jogo de volta realizado no Correão, o Bacabal jogará no estádio onde venceu seus dois jogos disputados, com 2 a 1 diante do Timon e 3 a 0 sobre o Expressinho. O Timon, adversário da estreia, será o rival na decisão.

O aspecto negativo é que o Timon, apesar de contar com duas vitórias, um empate e uma derrota no torneio, foi o único time que venceu o Bacabal no torneio. Na fase de grupos, onde os dois times estavam na mesma chave, a equipe do sul maranhense venceu o Leão do Mearim por 4 a 1 na segunda rodada.

Uma nova fase na carreira de Arlindo Maracanã

Aposentado em 2016, Arlindo Maracanã chega ao fim de 2017 com bons resultados em sua primeira temporada como treinador nas categorias de base do Sampaio. Vice-campeão maranhense sub-19 e campeão maranhense sub-17, o ex-lateral-direito avalia como positiva o ano no comando da base Tricolor, que teve a principal conquista o título maranhense sub-17 com 100% de aproveitamento.

– Foi muito bom chegar a uma final do sub-19 e ser campeão no sub-17. Foi um primeiro ano sem muita experiência na base. Peguei o sub-19 praticamente sem jogador, depois da Copa São Paulo. Conseguimos chegar na decisão com méritos, onde, infelizmente perdemos para o Moto. No sub-17, antes do campeonato, não tinhámos jogadores e pegamos a base do sub-15 com mais alguns atletas do interior. Formei uma equipe, bem jovem, mas qualificada. Conseguimos o título com 11 jogos, 11 vitórias e foi muito gratificante – disse Arlindo Maracanã.

A carreira de Arlindo começou e terminou no Sampaio, com 19 anos de rodagem pelo futebol brasileiro. Agora, como treinador na base, Maracanã tenta ajudar o Tricolor à revelar mais atletas e comandará o time na Copa Nordeste sub-20, que será disputada em Maceió.

O que chama a atenção em Arlindo, é que ele também entende a base como uma escola para os futuros treinadores. Maracanã mantém a possibilidade de fazer um curso de treinador e posteriormente trabalhar com os profissionais.

– Cheguei em duas finais. Vamos partir para a Copa do Nordeste e quem sabe mais para frente fazer um curso de treinador e trabalhar nos profissionais. A base é uma escola. Quero aprender muito mais e espero ser um grande treinador do time principal.

Apesar de treinar a base e projetar a carreira como técnico, Arlindo já atuou no comando do time profissional do Sampaio em duas oportunidades. Em 2015 ele substituiu Oliveira Canindé, demitido após a derrota para o Imperatriz na final do Campeonato Maranhense, até a chegada de Léo Condé, e em 2016 assumiu a vaga de Petckovic antes da contratação de Wagner Lopes. No total, foram apenas quatro jogos, com uma vitória e três derrotas.

Campeão brasileiro sub-20, maranhense Vander é uma das principais promessas do Cruzeiro

O volante Vander, de 19 anos, um dos titulares do Cruzeiro campeão do Campeonato Brasileiro sub-20 é uma das principais promessas do clube celeste. Natural de São Luís, o jogador sequer defendeu algum clube maranhense antes de chegar ao time mineiro, em 2014, após uma passagem pelo Tubarão, de Santa Catarina.

Além de vestir a camisa celeste, o volante, que conta com um histórico goleador, já defendeu o Brasil sub-20, no Torneio Quadrangular de Seleções, disputado no Chile em 2016. Em 2017, Vander viu a oportunidade surgir para sua estreia no time profissional, na semifinal da Primeira Liga.

Na ocasião, o volante saiu do banco de reservas e após o empate em 2 a 2 no tempo normal, a Raposa foi eliminada pelo Londrina nos pênaltis. A oportunidade mostrou que o volante é monitorado pelo técnico Mano Menezes, que já sinalizou a intenção de promover o jogador ao time principal em 2018.

Apesar de atuar como volante, o maranhense mostra um bom poderio ofensivo. Desde 2014 no Cruzeiro, já foram 26 gols marcados. Rendimento que faz o volante ser considerado um dos jogadores mais preparados para a promoção aos profissionais.

Na base, Vander fecha 2017 com a conquista do Campeonato Brasileiro sub-20, atuando ao lado de Nickson, filho do ex-meia Jackson e natural de Codó. A tendência é que em 2018, o jovem volante seja mais um maranhense começando a carreira no clube que já projetou atletas como o volante Léo Silva e o meia Guilherme.

Repórter Afonso Diniz lança novo blog

O repórter Afonso Diniz lança nesta terça-feira uma nova plataforma de notícias e opiniões. Abordando os bastidores do esporte e inquietações sociais, o radialista trará em uma linguagem intimista assuntos, que em um cenário comum, não se tornam pautas nos grandes centros jornalísticos.

Por ter ligação forte com o esporte, o Blog do Afonso Diniz terá em sua predominância assuntos desse cunho, mas apostando em uma linguagem mais coloquial e destacando o futebol fora dos gamados. No entanto, Diniz adiantou que outras temáticas também serão uma aposta.

– Coloco em prática uma ideia que vinha amadurecendo alguns dias. Lógico que por ser repórter esportivo vou ter um foco maior no desporto. Mas tenho minha veia cultural, gosto de conversar sobre nossas manifestações e quem me conhece sabe que debato sobre todas as nossas inquietações sociais. O blog vai ser minha sala de estar. Vamos sentar no sofá e bater papo – afirmou Afonso Diniz.

Ludovicense, Afonso Diniz é nascido e criado no bairro da maior efervescia cultural da capital maranhense: a Madre Deus. Desde a infância, o radialista esteve ligado as manifestações culturais do Maranhão. Participando ativamente como instrumentista de blocos organizados, escolas de samba e bumba-meu-boi.

Afonso Diniz é bacharel em Comunicação Social formado pela Universidade Federal do Maranhão. Como radialista começou sua carreira na Rádio Timbira AM e há seis anos está na Mirante AM, onde trabalha como setorista do Sampaio Corrêa. Além do circuito radiofônico, Diniz trabalha ainda como redator no GloboEsporte.com e G1 Maranhão.

Andrey tem média melhor que os goleiros do Sampaio nas Séries C e B

Um dos reforços do Sampaio para 2018, o goleiro Andrey é quem chega com a maior expectativa até o momento ao Tricolor. Aos 24 anos, o arqueiro revelado pelo Botafogo, chega ao time maranhense com a melhor média de um jogador da posição, considerando os atletas que defenderam o Tubarão nas Séries C e B, com pelo menos 10 jogos disputados.

Andrey chegará ao Sampaio após uma boa temporada pelo Volta Redonda e com apenas 19 gols sofridos em 27 jogos. A média do camisa 1 fica em apenas 0,7 gol por jogo. O único que se aproximou da média do ex-goleiro do Volta Redonda foi Ruan, na Série B de 2015. Na ocasião, o goleiro fez 10 jogos pelo Sampaio e sofreu nove gols, com uma média de 0,9 gol por jogo.

Os demais goleiros que defenderam o Sampaio na Série C e Série B, no caso Rodrigo Ramos (2012=2014 e 2016) e Rodrigo Viana (2015) tem a média superior a um gol por jogo. Em 2013, Rodrigo Ramos fechou a Série C com 26 gols sofridos em 26 jogos e nas temporadas seguintes, pela Série B, sofreu 39 gols em 33 jogos (média 1,18 em 2014) e 41 gols em 32 jogos (média 1,28 em 2016). Rodrigo Viana por sua vez fechou 2015 com média de 1,21 gols sofridos, com 28 jogos e 34 gols.

Para fechar, comparando com o titular de 2017, Andrey leva vantagem sobre Alex Alves, que não terá seu contrato renovado. Alex fechou a Série C com 24 gols sofridos em 22 jogos e uma média de 1,09 gols sofridos. Além dos números, o reforço já mostrou boa saída de gol e reflexo nos jogos que fez pelo Volta Redonda na temporada.

Com apenas 24 anos, a chegada de Andrey segue o perfil das principais contratações do Tricolor, que tende a montar um elenco com a idade média abaixo dos 28 anos. O perfil é mantido nos reforços confirmados anteriormente, como o goleiro Andre Luiz (22 anos), o volante Nonato (21 anos) e o meia Marcelinho (19 anos).

Confira a média de gols dos goleiros do Sampaio

2017 – Série C
Alex Alves – 1,09 (22 jogos, 24 gols sofridos)

2016 – Série B
Rodrigo Ramos – 1,28 (32 jogos, 41 gols sofridos)

2015 – Série B
Rodrigo Viana – 1,21 (28 jogos, 34 gols sofridos)
Ruan – 0,9 (10 jogos, nove gols sofridos)

2014 – Série B
Rodrigo Ramos – 1,18 (33 jogos, 38 gols sofridos)

2013 – Série C
Rodrigo Ramos – 1 (26 jogos, 26 gols sofridos)

Moto quer repetir sucesso com Rodrigo Ramos

Dono de seis títulos do Campeonato Maranhense, o goleiro Rodrigo Ramos é visto como um pilar na reconstrução do Moto para 2018. Apesar de terminar 2017 sem conquistas, chegando às semifinais do primeiro turno com o Imperatriz e eliminado nas quartas de final da Série D com o MAC, Rodrigo ainda é seguro embaixo das traves e mantém sua liderança intacta.

Esses são os dois principais fatores que fazem o Moto colocar o goleiro de 38 anos como prioriodade para 2018. A segurança do camisa 1 no gol também é refletida por sua média na temporada, com apenas 0,75 gol sofrido em 12 jogos pelo Imperatriz e no MAC ficou com média de 1,16 gols sofridos nos 12 jogos na Série D. No total a média do camisa 1 fica em 0,95 gols sofridos.

No Campeonato Maranhense, Rodrigo Ramos sempre foi eleito o melhor jogador da posição desde que disputao Estadual. Para o Moto, ainda pesa o fato de que foi com o goleiro como capitão que o Rubro-Negro encerrou o jejum de oito anos sem títulos, ao superar o Sampaio na decisão de 2016.

Rodrigo Ramos é apenas a primeira de muitas peças que o Moto ainda precisará buscar para 2018. Mas se seguir a lógica aplicada com o goleiro, o Rubro-Negro poderá ter um elenco competitivo e uma temporada, minimimamente, decente após o desastre de 2017.

Reformulação no Moto

O rebaixamento na Série D e a previsão reduzida de receitas para 2018 obrigam o Moto a reformular totalmente o elenco para a próxima temporada. Durante a Série C alguns atletas, como o goleiro Márcio Arantes, o meia Válber e o atacante Vitinho já tinham deixado o Rubro-Negro, agora a tendência é que a maioria dos jogadores que disputaram o torneio não retornem ao time maranhense.

O atacante Vinícius Paquetá, que foi artilheiro do Moto em 2017 com 11 gols em 28 jogos, acertou com o Nova Iguaçu. Danillo Bala, que se destacou na reta final da Série C, já foi para o Uberlândia, enquanto o zagueiro Michel foi anunciado no Bangu.

Além dos atletas com destino definido par a próxima temporada, jogadores como o volante Felipe Dias e o atacante Toni Galego não renovaram seus contratos. Sobre o volante, vale destacar que o jogador encerra uma passagem marcante pelo Moto, sendo um dos destaques do time que foi Campeão Maranhense e conquistou o acesso para a Série C em 2016, com um total de 78 jogos disputados pelo Rubro-Negro.

Dentre os atletas que disputaram a Série C, a tendência é que somente o zagueiro Wanderson, que está emprestado ao Timon, e o lateral-direito Diego Renan, sigam no elenco para a próxima temporada. Com um elenco montado praticamente do zero, a pré-temporada, que deverá começar no dia 1º de dezembro, será crucial para o técnico Marcinho Guerreiro moldar a equipe próximo do ideal para a estreia no Campeonato Maranhense em 2018.

Sampaio com vantagem

O Sampaio iniciará sua pré-temporada no dia 27 de novembro. Até a estreia na Copa do Nordeste, no dia 17 de janeiro de 2018, serão 51 dias de treinos físicos, táticos e, provavelmente, alguns amistosos. Tempo de pré-temporada de sobra. Algo que o Ceará, seu principal adversário na primeira fase do Nordestão, não terá.

CSA e Salgueiro, que também estão no grupo D, podem até repetir o planejamento Tricolor, mas até o momento não há definição sobre o início dos treinos desses clubes. O Ceará, que disputa a Série B, terminará a temporada de 2017 no dia 28 de novembro, data da última rodada. Pode comemorar o acesso, mas terá menos da metade do tempo de preparação que o Sampaio.

Na Copa do Brasil a vantagem da preparação extra também deverá ser mantida. A tendência é que o Tricolor realize sua estreia no torneio fora de casa, ficando no pote C ou D, onde enfretaria equipes do pode G ou H, que estão abaixo no Ranking Nacional de Clubes.

O Sampaio é uma exceção, entre os 40 clubes que disputarão as Séries A ou B em 2018, por conseguir realizar uma pré-temporada tão longa. Essa pequena vantagem poderá ser decisiva para a equipe conseguir uma inédita classificação para a segunda fase da Copa do Nordeste e, simultaneamente, garantir um bom desempenho no Estadual e na Copa do Brasil.

Com Kobayashi, Imperatriz deve ter um time ofensivo em 2018

A escolha do Imperatriz pelo técnico Paulinho Koabayashi mostra que o Cavalo de Aço quer manter sua força no Campeonato Maranhense, após uma temporada em que terminou na terceira colocação na classificação geral. O treinador de 47 anos chega Alvirrubro após comandar o São José no Estadual de 2017, realizando bons jogos com a equipe, mas eliminado na primeira fase do primeiro turno. Na sequência comandou o Altos, onde conquistou o título piauiense inédito com o Jacaré e avançou até à segunda fase da Série D.

Em seus primeiros passos de sua carreira, Kobayashi conseguiu demonstrar um bom futebol com um elenco limitado como foi o São José em 2016. No Imperatriz, provavelmente, o treinador terá condições de montar um elenco superior ao que trabalhou no Peixe Pedra, principalmente com opções melhores como meia-central e centroavante, que foram as maiores dificuldades para Koabayashi encaixar no time ribamarense.

O desempenho de Kobayashi no Altos também demonstra seu potencial no Campeonato Maranhense. Pelo clube piauiense, no Estadual foram 10 jogos, com sete vitórias, dois empates e apenas uma derrota, garantindo um rendimento de 76,6%. O clube piaiense também teve um bom ataque no Estadual, com 20 gols marcados nesse período, enquanto sofreu nove gols.

A queda de rendimento do treinador ocorre no Campeonato Brasileiro. A linha de uma equipe ofensiva é mantida, com o Altos marcando 17 gols em oito jogos na Série D, mas sofreu nove gols no mesmo período. Dentre os resultados, foram três vitórias, três empates e duas derrotas, um aproveitamento de apenas 50%, que terminou com a eliminação da equipe na segunda fase da Série D.

Com base na temporada de 2017, o Imperatriz de 2018 promete ser um time extremamente ofensivo, mas Kobayashi terá que cuidar da defesa também, principalmente quando encarar adversários como o Sampaio. Além disso, o grande desafio do treinador será melhorar seu desempenho na Série D, para ajudar o Cavalo de Aço a chegar com condições de brigar pelo acesso à Série C de 2019.